Cotidiano

Vá para outro destino: Bonito tem previsão de receber 15 mil neste feriado, alerta Turismo

O feriadão de Nossa Senhora Aparecida se aproxima e as autoridades de saúde já se preocupam com as consequências de aglomerações em cidades turísticas de Mato Grosso do Sul. Durante transmissão ao vivo realizada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) nesta terça-feira (6), a recomendação foi de que os turistas só viajem a Bonito […]

Mylena Rocha Publicado em 06/10/2020, às 12h00

(Imagem: Divulgação / Prefeitura)
(Imagem: Divulgação / Prefeitura) - (Imagem: Divulgação / Prefeitura)

O feriadão de Nossa Senhora Aparecida se aproxima e as autoridades de saúde já se preocupam com as consequências de aglomerações em cidades turísticas de Mato Grosso do Sul. Durante transmissão ao vivo realizada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) nesta terça-feira (6), a recomendação foi de que os turistas só viajem a Bonito se estiverem com tudo marcado. 

O secretário Geraldo Resende relembrou do último feriado, do dia 7 de setembro. Segundo ele, as aglomerações em cidades turísticas tiveram repercussões negativas para a pandemia. “Houve várias cenas reprováveis de aglomerações nos nossos destinos turísticos. Bonito, Rio Verde, na Capital também, celebrações das mais variadas. A gente colhe o que a gente planta”, alertou.

O diretor-presidente da Fundtur-MS (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), Bruno Wendling esteve na live desta terça (6) e explicou que a cidade deve ficar lotada no feriadão. A expectativa é que Bonito receba 15 mil turistas.

“É um apelo que vou fazer aos turistas de MS: só viaje a Bonito com hotel já reservado. Os hotéis e passeios já estão praticamente  todos lotados, então não se faz necessário se deslocar até a cidade. Então, procure outros destinos, com menos pessoas”, comentou.

Bruno reforça que os empreendimentos, como hotéis e passeios turísticos, têm cumprido com os protocolos de biossegurança. Porém, os turistas devem colaborar para evitar a transmissão do coronavírus. “A gente entende que as pessoas querem viajar e os destinos têm adotado os protocolos de higienização, os empresários têm cumprido seu papel, mas o turista é o ator principal. A responsabilidade do turista é até maior, é ele que vai circular pelos atrativos, hotéis, restaurantes e ruas”, frisou.

O presidente da Fundtur orienta que turistas não devem esquecer da máscara, do álcool em gel e do distanciamento social. E quem puder, deve ficar em casa. “Viaje em outras épocas, principalmente mais para o final do ano. Se você não consegue ficar em casa e quer viajar, pelo menos fique seguro”, concluiu.

Jornal Midiamax