Cotidiano

Terminais terão blitz para aferir febre de passageiros a partir desta segunda-feira

As ações para conter o avanço da Covid-19, o novo coronavírus, em Campo Grande, ganhará mais uma novidade nesta segunda-feira (1) nos terminais de transporte público. Uma blitz para aferir a febre dos passageiros deverá acontecer pela manhã e o primeiro terminal a receber a operação é o Morenão, na Avenida Costa e Silva. De […]

Mariane Chianezi Publicado em 31/05/2020, às 14h40 - Atualizado em 01/06/2020, às 13h49

Fila no terminal Bandeirantes | (Ranziel Oliveira | Midiamax)
Fila no terminal Bandeirantes | (Ranziel Oliveira | Midiamax) - Fila no terminal Bandeirantes | (Ranziel Oliveira | Midiamax)

As ações para conter o avanço da Covid-19, o novo coronavírus, em Campo Grande, ganhará mais uma novidade nesta segunda-feira (1) nos terminais de transporte público. Uma blitz para aferir a febre dos passageiros deverá acontecer pela manhã e o primeiro terminal a receber a operação é o Morenão, na Avenida Costa e Silva.

De acordo com informações iniciais da Prefeitura Municipal, existe uma programação para as ações durante a semana e ela deve acontecer entre segunda a sexta-feira. A barreira sanitária faz parte de uma iniciativa da Segov (Secretaria Municipal De Governo e Relações Institucionais).

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura confirmou a ação e relatou que poderá até realizar testes nos passageiros caso necessário. “Segunda-feira, 8h, Terminal Morenão, na Costa e Silva. Operação (Blitz) onde serão feitas abordagens para averiguação sobre sintomas do Novo Coronavírus, com aferição de temperatura e testagem se necessária”, disse.

Medidas de segurança

uso obrigatório de máscaras dentro do transporte coletivo urbano de Campo Grande começou no dia 4 de maio e para a maioria dos usuários o acessório de proteção traz segurança para quem precisa se locomover de ônibus pela cidade. A medida faz parte das ações de enfrentamento e combate ao coronavírus.

As opiniões são unânimes quando se pergunta sobre a obrigatoriedade nos terminais. “É ótimo, traz segurança para quem depende do transporte coletivo”, dizem os usuários. Além disso, o número de passageiros dentro dos ônibus também foi limitado para evitar aglomerações.

Nos micro-ônibus, só três pessoas podem ficar de pé durante o trajeto; nos veículos considerados leve ou médio, fica autorizado o transporte de, no máximo, cinco passageiros em pé. Os ônibus alongados podem transportar sete usuários em pé. Nos veículos classificados como ‘executivo’, não há transporte de pessoas sem que todas estejam sentadas.

Jornal Midiamax