Cotidiano

92% dos leitos públicos de UTI em Campo Grande estão ocupados

Dos 234 leitos de UTI do SUS, 215 estão ocupados em Campo Grande, conforme balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde.

Humberto Marques Publicado em 25/07/2020, às 16h18 - Atualizado às 16h49

 (Foto: Arquivo/Midiamax)
(Foto: Arquivo/Midiamax) - (Foto: Arquivo/Midiamax)

Dos 234 leitos de UTI oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em Campo Grande, 92% (215) estão ocupados, conforme balanço divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) neste sábado (25), dentro do boletim que atualizou a situação do coronavírus em Mato Grosso do Sul. As vagas são divididas entre pacientes de Covid-19 e casos suspeitos (46%) e internados por força de outros problemas (46%).

A ocupação de leitos em Campo Grande é gera preocupação entre as autoridades, levando a medidas como a abertura de vagas em UTI em hospitais –o que já ocorreu no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (14 leitos) e Santa Casa (10), com outros 10 a serem inaugurados no Hospital Universitário. Além disso, diárias clínicas e em UTIs na rede privada foram contratadas e já se encontram em uso no Hospital do Pênfigo, El Kadri, Clínica Campo Grande e Proncor.

Referência para o tratamento do coronavírus em Campo Grande, e unidade que em breve também deve ganhar novos leitos de UTI, o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul tem sido totalmente direcionado para pacientes de Covid. Contudo, tem registrado taxas de ocupação superiores a 90%.

As taxas de ocupação de UTIs do SUS em Campo Grande estão bem acima da média estadual, de 57%, e das demais macrorregiões de Mato Grosso do Sul. Corumbá, que conta com 22 leitos habilitados para a rede pública, tem ocupação de 77% (sendo que 41% das vagas é usada por pacientes com Covid-19).

Dourados, por sua vez, registra 48% de ocupação nos 107 leitos de UTI do SUS (16% dos pacientes é de coronavírus). Em Três Lagoas, a taxa de ocupação é de 41% (são 55 leitos, 16% deles para pessoas com Covid-19).

Em relação aos leitos clínicos, a situação é mais folgada: há 710 vagas para adultos, das quais 274 estão ocupadas por casos confirmados (152) e suspeitos (122), taxa de uso de 39%. Em reação aos leitos pediátricos, das 199 vagas existentes, 10 estão ocupadas (2 para pacientes confirmados e 8 casos suspeitos), taxa de 8%.

Já em relação às UTIs pediátricas, o Estado conta com 9 leitos, com 3 deles ocupados por casos suspeitos (33%). Boletim divulgado neste sábado apontou mais de 21 mil casos de coronavírus e 292 mortes pela doença em todo o Estado.

Jornal Midiamax