Cotidiano

Sol reaparece, mas temperaturas devem continuar baixas neste fim de semana em MS

Após dois dias de chuvas intensas em Mato Grosso do Sul, o sol deve voltar a ‘dar as caras’, mas frio ainda deve prevalecer até a próxima. Em Campo Grande, o sol aparece entre nuvens e mínima pode chegar a 5ºC. Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia),  a mínima em Campo Grande no sábado […]

Mariane Chianezi Publicado em 21/08/2020, às 17h54 - Atualizado em 22/08/2020, às 10h57

Foto: Leonardo de França, Midiamax
Foto: Leonardo de França, Midiamax - Foto: Leonardo de França, Midiamax

Após dois dias de chuvas intensas em Mato Grosso do Sul, o sol deve voltar a ‘dar as caras’, mas frio ainda deve prevalecer até a próxima. Em Campo Grande, o sol aparece entre nuvens e mínima pode chegar a 5ºC.

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia),  a mínima em Campo Grande no sábado (22) será de 5ºC, com máxima de 20ºC. No domingo (23), o frio começa a dar uma aliviada e os termômetros devem variar entre 12ºC e 32ºC.

Sol reaparece, mas temperaturas devem continuar baixas neste fim de semana em MS
Foto: Leonardo de França, Midiamax

Na região sul do Estado, o frio será mais intenso. Em Sete Quedas, por exemplo, a mínima vai caindo, gradativamente, durante a semana. No sábado a mínima será de 4°C e máxima não deve passar de 16°C. Em Dourados a  temperatura varia entre 8°C e 15°C.

No Leste de MS, como em Três Lagoas e Aparecida do Taboado, o sol aparece entre nuvens na maior parte do tempo e frio ainda deve predominar. A mínima para as cidades da região é de 12°C e máxima não deve passar de 19°C.

O frio ainda deve ser rigoroso pela manhã nas cidades da região do Pantanal. Em Corumbá e Miranda as mínimas foi 8°C e a máxima durante a tarde será de 20°C.

Frio acelera transmissão pelo coronavírus?

Conforme a especialista, a frente fria não deve deixar o vírus “mais forte” ou causar mais facilidade na transmissão, o que vai impactar, na realidade, é que as pessoas vão buscar ‘mais calor humano’ e como consequência, os riscos de contrair o coronavírus pode aumentar.

“Não é que o clima tenha interferência ou não. O problema seria as pessoas por causa do frio ficarem aglomeradas em ambientes fechados”, disse ao Jornal Midiamax em outra ocasião. Por tanto, a melhor opção para evitar o contágio é o isolamento social e se esquentar através dos agasalhos.

Ainda conforme Alexandrino, uma das maiores preocupações pode ser o transporte público no período de frio. Apesar de o número de passageiros estar limitado dentro dos veículos e todos são obrigados por decreto municipal a usarem máscaras faciais, durante o período gelado a melhor opção é manter as janelas dos coletivos abertas.

Jornal Midiamax