Cotidiano

Setembro teve redução de 10% em relação a agosto nas mortes por coronavírus em MS

Nos primeiros 20 dias de setembro, Mato Grosso do Sul mostrou uma leve queda no número de novas mortes por coronavírus. Porém, o número de novos casos se manteve praticamente o mesmo e a taxa de letalidade também permaneceu igual, o que mostra que MS está no platô da pandemia. Apesar da notícia parecer boa, […]

Mylena Rocha Publicado em 21/09/2020, às 14h30 - Atualizado em 22/09/2020, às 08h57

(Foto: Marcos Morandi)
(Foto: Marcos Morandi) - (Foto: Marcos Morandi)

Nos primeiros 20 dias de setembro, Mato Grosso do Sul mostrou uma leve queda no número de novas mortes por coronavírus. Porém, o número de novos casos se manteve praticamente o mesmo e a taxa de letalidade também permaneceu igual, o que mostra que MS está no platô da pandemia. Apesar da notícia parecer boa, os dados confirmam que a pandemia estabilizou em números altos no Estado.

A reportagem analisou os dados dos boletins epidemiológicos divulgados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) nos 20 primeiros dias de setembro e de agosto. Entre os dias 1º e 20 de agosto, MS registrou 14.462 novos casos de coronavírus e 317 mortes. Já nos 20 primeiros dias de setembro, foram 14.028 casos e 283 novas mortes em Mato Grosso do Sul. Desde o início de setembro, a taxa de letalidade permaneceu em 1,8%.

Conforme o boletim epidemiológico da SES divulgado no domingo (20), Mato Grosso do Sul tem um total de 63.848 casos e 1.172 mortes por coronavírus. A média móvel mostra que foram registradas mais de 15 mortes por dia na última semana em MS. 

Em transmissão ao vivo no domingo (20), o secretário de saúde Geraldo Resende chamou a atenção da população. Ele alerta que houve uma desaceleração do coronavírus em MS, mas população ainda deve se cuidar. 

“Estamos no platô, há nove semanas mantendo em número de casos e internações. Geralmente, temos entre 450 e 550 internados, número de óbitos está em 15 óbitos, mas isso só mostra que a doença não está controlada”, frisou.

A secretária-adjunta da SES, Christine Maymone, disse que o número de mortes diárias é um dado preocupante. “A média móvel é de 15 mortes por dia. É uma média alta, não podemos deixar de indignar de perder 15 sul-mato-grossenses todos os dias”, disse.

Jornal Midiamax