Cotidiano

Servidores com coronavírus denunciam descaso, mas Procon nega

Uma denúncia feita ao Jornal Midiamax revela que servidores do Procon de Campo Grande estariam indo trabalhar com suspeita ou até mesmo confirmação de infecção pela Covid-19. Segundo a denúncia, os servidores não estariam sendo dispensados do trabalho. Conforme os trabalhadores, os casos confirmados do novo coronavírus só foram descobertos após uma pessoa que trabalha […]

Gabriel Neves Publicado em 10/11/2020, às 17h07 - Atualizado às 17h19

Procon de Campo Grande. (Foto: Arquivo)
Procon de Campo Grande. (Foto: Arquivo) - Procon de Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Uma denúncia feita ao Jornal Midiamax revela que servidores do Procon de Campo Grande estariam indo trabalhar com suspeita ou até mesmo confirmação de infecção pela Covid-19. Segundo a denúncia, os servidores não estariam sendo dispensados do trabalho.

Conforme os trabalhadores, os casos confirmados do novo coronavírus só foram descobertos após uma pessoa que trabalha no local realizar um teste por conta própria e ser diagnosticada com a doença.

Mesmo com a suspeita, o órgão não teria dispensado os servidores com suspeita e eles pararam de ir a sede, localizada Avenida Afonso Pena, 3128 – Centro, por inciativa própria.

No local atuam cerca de 60 pessoas durante o dia, muitas teriam tido contato com dois contaminados – que não foram mais ao trabalho após testarem positivo – e outros cinco que possuem suspeitas da doença.

Servidores afirmam que mesmo após colegas terem revelado estarem contaminados ou com suspeitas, o órgão manteve os trabalhos ocorrendo normalmente e nenhum tipo de testagem foi feita.

A única medida tomada teria sido rápidas perguntas para saber se a pessoa estava bem e apta para continuar exercendo suas funções, com a justificativa que o “trabalho não poderia ser interrompido”.

O que diz a prefeitura

Em nota, a prefeitura municipal negou a denúncia e informou que desde o início da pandemia, todas as pessoas que tiveram sintomas foram afastadas pelo período recomendado até que realizassem o exame, que foram realizados nas unidades de saúde e no corpo de bombeiros.

“Um servidor foi confirmado e o órgão passou por desinfecção com este servidor afastado. O Procon de Campo Grande assim como todas os órgãos e repartições do município, cumprem rigorosamente todas as medidas de biosseguranças”, informa o município.

Jornal Midiamax