Cotidiano

Sem papel: A partir de 4 de janeiro documentação de veículos em MS será totalmente digital

A partir do dia 4 de janeiro, as documentações de veículos devem passar a ser totalmente digital. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) determinou que o CRV (Certificado de Registro Veicular) e CRLV (Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos) terá acesso por versão digital. A novidade tem objetivo de dar mais segurança aos condutores, […]

Karina Campos Publicado em 24/12/2020, às 17h57 - Atualizado às 17h58

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

A partir do dia 4 de janeiro, as documentações de veículos devem passar a ser totalmente digital. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) determinou que o CRV (Certificado de Registro Veicular) e CRLV (Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos) terá acesso por versão digital.

A novidade tem objetivo de dar mais segurança aos condutores, com documentos marcados por QR Code e que podem ser baixados ou impressos pelos motoristas em papel comum. Inicialmente, a medida pode gerar dúvidas

“As pessoas estão habituadas a ter o recibo naquele papel verde, como algo de muito valor. Há receio até mesmo no ato do preenchimento, porque no caso de rasura, o proprietário precisa tirar uma segunda via e pagar a mais por isso. Com o novo formato, isso chega ao fim porque o processo de preenchimento do documento unificado será feito diretamente no sistema do Detran”, disse a diretora de Veículos do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Loretta Figueiredo.

A decisão do Denatran surgiu depois que a Seguradora Líder, responsável pelo Dpvat (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), deixou de operar esse seguro. Era ela quem fazia o controle e o fornecimento do papel moeda.

A Resolução nº 809 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) dispõe sobre os requisitos necessários para a emissão do CRV e do CRLV e comprovante de transferência por meio digital.

“Sabemos que toda mudança traz impactos, mas trata-se de um importante momento de evolução e desburocratização do sistema, que passa a ter seu funcionamento em formato digital”, relata o diretor-presidente do Detran-MS, Rudel Trindade, Diretor Presidente do Detran-MS.

Hoje, o valor para quem precisa da segunda via do CRV é de R$ 414,76, além da vistoria de R$ 177,45. A partir do próximo ano, o proprietário poderá emitir o documento sem nenhum custo.

CNH Digital

Com a pandemia, os condutores sul-mato-grossenses passaram a utilizar mais a CDT (Carteira Digital de Trânsito). De acordo com o departamento estadual, 119.610 pessoas fazem uso da plataforma online.

Assim, o número de usuários da CDT em 2020 é seis vezes maior do que o total do ano anterior. Ou seja, segundo o Detran-MS, de janeiro a novembro de 2019 apenas 19.811 pessoas utilizavam a plataforma.

Jornal Midiamax