Cotidiano

Sem 13º salário, enfermeiros da Santa Casa analisam paralisação em meio à pandemia

Os profissionais do setor de enfermagem da Santa Casa de Campo Grande realizarão Assembleia Geral Extraordinária nesta terça-feira (22), às 7h30min, para definir deliberações sobre o atraso do pagamento do 13º salário. Segundo a categoria, o pagamento está atrasado. Na manhã desta segunda-feira (21), os trabalhadores teriam recebido uma nota dos gestores do hospital, informando […]

Mariane Chianezi Publicado em 21/12/2020, às 17h59

Santa Casa de Campo Grande (Foto: Divulgação)
Santa Casa de Campo Grande (Foto: Divulgação) - Santa Casa de Campo Grande (Foto: Divulgação)

Os profissionais do setor de enfermagem da Santa Casa de Campo Grande realizarão Assembleia Geral Extraordinária nesta terça-feira (22), às 7h30min, para definir deliberações sobre o atraso do pagamento do 13º salário. Segundo a categoria, o pagamento está atrasado.

Na manhã desta segunda-feira (21), os trabalhadores teriam recebido uma nota dos gestores do hospital, informando que depende unicamente da secretaria de Saúde do município para o depósito, mas sem prazos ou qualquer previsão de data para o pagamento.

Isso porque, na quinta-feira (17) a SES (Secretaria Estadual de Saúde) viabilizou um repasse de R$ 11 milhões para o hospital, que seriam depositados no mesmo dia em conta do Município. Na ocasião, Geraldo Resende, secretário da SES, explicou que haviam burocracias do SUS para que o dinheiro caísse na conta da associação beneficente e isso exigiria certa paciência.

“Quanto trabalho em 2020, ainda mais durante a pandemia e todos cumpriram com o seu trabalho, dando o melhor de si. Agora, momento em que os profissionais precisam do 13º salário, um direito garantido, se deparam com esta situação lamentável. A categoria não descarta cruzar os braços, para cobrar o pagamento, mas também respeito aos profissionais”, destaca o presidente do SIEMS, Lázaro Santana.

Em nota, a Santa Casa explicou que, justamente aguarda o depósito do repasse emergencial para quitar as contas com os profissionais médicos e enfermeiros. “A diretoria da Santa Casa participou de uma reunião na última semana com os secretários de saúde do município e do estado e foi assinado um acordo para repasse emergencial para pagamento do 13° e de outras despesas do hospital. Porém, o município ainda não repassou o valor e assim que liberado será destinado para quitação das dívidas, entre elas do 13°”, explicou.

Jornal Midiamax