Cotidiano

Secretário nacional de Saúde visita MS após surto de coronavírus em aldeias indígenas

Após a confirmação do 12º óbito por coronavírus em aldeias de Aquidauana, cidade a 143 km de Campo Grande, o secretário especial nacional da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) veio a Mato Grosso do Sul e se reuniu nesta quarta-feira (5) com autoridades do município e do estado. Nos próximos dias, indígenas passarão por […]

Mariane Chianezi Publicado em 05/08/2020, às 17h02 - Atualizado às 17h14

Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana
Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana - Foto: Divulgação/Prefeitura de Aquidauana

Após a confirmação do 12º óbito por coronavírus em aldeias de Aquidauana, cidade a 143 km de Campo Grande, o secretário especial nacional da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) veio a Mato Grosso do Sul e se reuniu nesta quarta-feira (5) com autoridades do município e do estado. Nos próximos dias, indígenas passarão por testagem em massa.

Durante a reunião, que aconteceu na sede da SES (Secretaria Estadual de Saúde) em Campo Grande, foram discutidas estratégias para a atuação das equipes de saúde e apoio de MS no combate ao vírus nas aldeias de Aquidauana. As ações devem acontecer entre os dias 6 e 8 de agosto.

O secretario da Sesai, Robson Santos, reconheceu a situação frágil que vive as aldeias de Aquidauana e destacou que a secretaria vai intensificar as ações nas comunidades. “A Sesai de MS ao longo dos anos tem passado por dificuldades, mas já estamos organizando e entrando com apoio para regularizar essa situação, para melhorar a assistência de saúde aos indígenas”, frisou Robson Silva.

Conforme informou o secretário Geraldo Resende, o Governo do Estado já estará enviando uma remessa de EPIs, dando suporte para a Prefeitura de Aquidauana e Sesai para ajudar a mitigar a pandemia de Covid-19 dentro das aldeias e no município de Aquidauana, para que ter o menor número de casos e de mortes.
O prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro (PSDB), acredita que a parceria deverá trazer resultados positivos nos próximos dias. “Foi uma reunião muito produtiva e saímos com um bom entendimento para atender as famílias indígenas. Essa parceria Sesai, Exércio, Prefeitura e Governo do Estado está fazendo as coisas acontecerem e o socorro chegar à população”, disse.
O atendimento médico será prestado dentro das aldeias, evitando o deslocamento dos indígenas para a zona urbana de Aquidauana. Haverá também a testagem em massa dos indígenas, para ajudar no diagnóstico da infecção causada pelo novo coronavírus e conforme os médicos examinarem e avaliarem, os indígenas receberão tratamento para os sintomas leves da doença e orientação sobre medidas profiláticas e uso de EPI para o enfrentamento da pandemia.
Jornal Midiamax