Cotidiano

Rios de MS devem atingir níveis mais baixos da história durante estiagem e período seco

O Rio Paraguai registrou, nesta sexta-feira (11) o nível mais baixo dos últimos 5 anos em Mato Grosso do Sul. A régua fixada próximo à base da Marinha Brasileira, em Ladário, a 417 quilômetros de Campo Grande, aponta que nível 9 centímetros abaixo de zero naquele local. Conforme os dados apresentados pelo Imasul (Instituto de […]

Karina Campos Publicado em 11/09/2020, às 17h22 - Atualizado em 12/09/2020, às 14h39

Régua de medição do Rio Paraguai aponta centímetros negativos. (Foto: Divulgação Governo do Estado)
Régua de medição do Rio Paraguai aponta centímetros negativos. (Foto: Divulgação Governo do Estado) - Régua de medição do Rio Paraguai aponta centímetros negativos. (Foto: Divulgação Governo do Estado)

O Rio Paraguai registrou, nesta sexta-feira (11) o nível mais baixo dos últimos 5 anos em Mato Grosso do Sul. A régua fixada próximo à base da Marinha Brasileira, em Ladário, a 417 quilômetros de Campo Grande, aponta que nível 9 centímetros abaixo de zero naquele local.

Conforme os dados apresentados pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), em 2015, a mínima foi de 153 cm; 2016 de 121 cm; 2017 subiu para 155; 2018 alta de 234 cm; e em 2019 apenas 95 cm.

A previsão é que a falta de chuva deve piorar a situação com recuo contínuo das águas até o fim de outubro. O Rio Paraguai é responsável por banhar as afluentes do Estado e, consequentemente, as extensões devem registrar níveis mais baixos como o Rio Aquidauana e Miranda.

“Neste ano não houve cheia, ou seja, o rio não saiu de seu leito, o que geralmente ocorre nos meses de junho e julho. Nessa época o nível do rio Paraguai estava pouco acima de dois metros, agora já está negativo e vai continuar baixando. Isso restringe muito o uso do rio, sobretudo a navegação”, disse o gerente do Imasul, Leonardo Sampaio.

Normalmente, o Rio Paraguai registra em média nessa época do ano entre 3,6 metros, está em 2,8 metros. De acordo com a Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo), a chuva deve chegar entre os dias 19 e 21 e 25 e 26, porém, sem proporção necessária para alcançar os níveis médios.

Jornal Midiamax