Cotidiano

Secretário de Saúde diz que vai indicar vacinação obrigatória contra Covid-19 em MS

Mato Grosso do Sul chegou a 1,5 mil mortes por coronavírus nesta terça-feira (20) e o secretário estadual de saúde já declarou que o estado deve adotar vacinação obrigatória contra a doença. Durante a live da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende disse que irá recomendar vacinação compulsória em MS.  Em MS, serão […]

Mylena Rocha Publicado em 20/10/2020, às 12h18 - Atualizado às 15h32

(Foto Ilustrativa: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)
(Foto Ilustrativa: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil) - (Foto Ilustrativa: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)

Mato Grosso do Sul chegou a 1,5 mil mortes por coronavírus nesta terça-feira (20) e o secretário estadual de saúde já declarou que o estado deve adotar vacinação obrigatória contra a doença. Durante a live da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende disse que irá recomendar vacinação compulsória em MS. 

Em MS, serão realizados estudos de quatro vacinas com testes em voluntários: a Coronavac, do laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan; a vacina BCG, em um estudo da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz); a vacina Janssen-Cilag, desenvolvida pelo grupo Johnson & Johnson e a vacina do laboratório Sanofi.

“Aqui no Mato Grosso do Sul, para não polemizar, haveremos de seguir o que recomenda a ciência, o uso compulsório da vacina. É a indicação que vou fazer ao Governo, ou seja, obrigatoriedade da vacina. Estamos não só nos protegendo, mas protegendo conjunto da sociedade”, disse Geraldo Resende.

A declaração é contrária à posição do presidente Jair Bolsonaro, que voltou a dizer na segunda-feira (19) que a vacina não será obrigatória no Brasil. O presidente afirma que, mesmo gratuita, a vacina será tomada por quem quiser. “Quem define isso é o Ministério da Saúde. O meu ministro da Saúde já disse que não será obrigatória essa vacina e ponto final”, disse.

O secretário de saúde de MS disse que não quer polêmicas, mas reforçou sua posição. “Não quero polemizar, estou dizendo claramente qual é a nossa posição quanto a esse enveredamento da seara política sobre uso de vacina. Vacina é bem da humanidade, tem que ser compartilhada, tem que ser feita em todos”, afirmou Resende.

Jornal Midiamax