Cotidiano

Quatro dos cinco municípios apontados como centros epidêmicos já possuem casos de coronavírus

Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas somam 74 casos, dos municípios apontados apenas Bonito não possui casos confirmados de coronavírus.

Dândara Genelhú Publicado em 13/04/2020, às 14h31

Foto: Reprodução/ SES.
Foto: Reprodução/ SES. - Foto: Reprodução/ SES.

Das cinco cidades sul-mato-grossenses apontadas como possíveis centros epidêmicos, por estudos, quatro já possuem casos confirmados de coronavírus. Até esta segunda-feira (13), Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas somam 74 pessoas infectadas, dos municípios apontados apenas Bonito não possui casos confirmados.

O apontamento da possibilidade de grande aumento de casos nessas cidades foi realizado pelo Núcleo de pesquisas da Mave (Métodos Analíticos para Vigilância em Epidemiologia). O estudo foi realizado com apoio do Ministério da Saúde e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Juntos, os quatro municípios apontados pelo estudo representam 65% dos casos de coronavírus em Mato Grosso do Sul. Segundo o boletim epidesiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), divulgado nesta segunda-feira (13), em todo o estado foram confirmados 113 casos da doença.

Campo Grande possui o maior número de casos de Covid-19, o novo coronavírus, com 55 pessoas infectadas, segundo a SES. Com 11 casos da doença, Três Lagoas é o segundo município com maior número de infectados de MS.

Segundo o boletim epidemiológico, em Dourados foram confirmados sete casos de coronavírus e uma pessoa segue em investigação sobre a possível infecção da doença. Corumbá apresenta apenas uma pessoa infectada pelo vírus e uma investigação em andamento.

Sobre uma das possibilidades de retardamento das infecções, o estudo aponta a diminuição da mobilidade dos cidadãos, dentro da própria cidade e entre os municípios do estado. “Vemos que, para termos um ganho de tempo significativo para ação, é necessária a combinação das duas ações: distanciamento social e redução no fluxo intermunicipal”, consideram os pesquisadores.

Jornal Midiamax