Cotidiano

Projeto encaminhará vítimas de violência doméstica para mercado de trabalho em Campo Grande

A Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande) e a Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, divulgaram nesta terça-feira (2) um novo projeto para auxiliar mulheres vítimas de violência doméstica. O objetivo é agilizar o encaminhamento para no mercado de trabalho, dando possibilidade de autonomia e independência financeira.   As mulheres atendidas pela Casa ...

Karina Campos Publicado em 02/06/2020, às 17h05 - Atualizado às 17h13

 (Foto: Dayene Paz)
(Foto: Dayene Paz) - (Foto: Dayene Paz)

Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande) e a Subsecretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, divulgaram nesta terça-feira (2) um novo projeto para auxiliar mulheres vítimas de violência doméstica. O objetivo é agilizar o encaminhamento para no mercado de trabalho, dando possibilidade de autonomia e independência financeira

As mulheres atendidas pela Casa da Mulher, terão apoio na intermediação de emprego, onde receberão atendimento prioritário com preparação para entrevistas. O serviço social avalia o perfil curricular da candidata, e em seguida, ela receberá orientações de postura, diálogos e dinâmicas de uma entrevista de emprego.

Além disso, a agência, através do Proinc (Programa de Inclusão Social Profissional), disponibilizará todo mês oportunidades para as candidatas. “A inserção no Programa vai proporcionar disponibilidade de tempo para buscarem com segurança alimentar e tranquilidade, um emprego formal. O Programa de Inclusão Profissional visa proporcionar ocupação, qualificação profissional e bolsa-auxílio para cidadãos que tenham de 18 a 70 anos, desempregados há pelo menos seis meses, sem carteira assinada e com renda bruta familiar de até um salário mínimo e meio, proporcionando oportunidade, geração de renda e inserção no mercado de trabalho”, explica em nota. 

Os empregados pelo programa recebem um salário mínimo, vale-transporte, alimentação, auxílio de cesta básica, seguro de vida correspondente a 25 vezes o valor do salário mínimo para os casos de morte e até 50 vezes, em caso de invalidez e morte acidental. 

Jornal Midiamax