Cotidiano

‘Projetado sob as asas do avião’, diz ex-piloto de governadores sobre início de Mato Grosso do Sul

Apaixonado por aviação, o comandante Luiz David Figueiró participou de muitos eventos históricos que ajudaram a construir a história de Mato Grosso do Sul, que segundo ele foi ‘projetado sob as asas do avião’. Neste domingo (11), o Estado completa 43 anos da divisão com o vizinho Mato Grosso, ocorrida em 11 de outubro de […]

Gabriel Maymone Publicado em 11/10/2020, às 07h08 - Atualizado em 12/10/2020, às 07h50

Comandante David com o ex-governador, Pedro Pedrossian. (Foto: Arquivo Pessoal)
Comandante David com o ex-governador, Pedro Pedrossian. (Foto: Arquivo Pessoal) - Comandante David com o ex-governador, Pedro Pedrossian. (Foto: Arquivo Pessoal)

Apaixonado por aviação, o comandante Luiz David Figueiró participou de muitos eventos históricos que ajudaram a construir a história de Mato Grosso do Sul, que segundo ele foi ‘projetado sob as asas do avião’. Neste domingo (11), o Estado completa 43 anos da divisão com o vizinho Mato Grosso, ocorrida em 11 de outubro de 1977.

Ex-piloto de governadores, David se tornou aviador do governo no primeiro da instalação oficial de MS, que foi em 1979. Na época, quem administrava o Estado era Marcelo Miranda, mas foi com Pedro Pedrossian, que assumiu em novembro de 1980, que aconteceram grandes momentos históricos.

“Ele [Pedrossian] tinha uma paixão pelo ar. Ele elaborou vários projetos dentro de um avião. Voava muito, observava as regiões sempre com a visão do alto e ficava imaginando o que podia fazer pelo estado. Ele voava com um mapa de MS na mão, traçando projetos, tinha visão espacial boa”, lembra David.

O aviador lembra que algumas rodovias emblemáticas da região sul de MS foram pensadas em cima da aeronave. Mas o ‘trabalho’ dele não parava por aí. “Quando não estava no ar estava no chão, ajudando a puxar trena, medir, escolher terreno”, recorda o comandante, lembrando que era um homem de confiança do governador.

Outro fator que tornou o avião instrumento importante no desenvolvimento do estado foi a falta de malha rodoviária. Inclusive, muitas importantes rodovias foram pensadas a partir da vista aérea. “Na divisão, MS ainda era muito carente de rodovias, então o avião serviu não só como meio de locomoção, mas também como de comunicação. Fazia toda a integração do estado”, diz David.

Apesar de viver no ar e com os aviões da época, que não tinham a tecnologia de hoje, o comandante garante que nunca deixou seus passageiros passarem apuros. “O Pedrossian tinha confiança muito grande nos aviadores dele, que era eu e mais dois colegas. Não deixávamos ele passar nenhum tipo de risco, pois sempre me baseei em planejamento. Apesar das condições adversas de tempo, nunca passamos apuro”, comenta orgulhoso.

Pelo relato de David, foi na época do Pedrossian que ocorreram grandes mudanças no Estado. “Percorremos o estado. Íamos onde não tinha infraestrutura. Onde havia um distrito e o governador [Pedrossian] entendia que tinha que virar município, ele fazia o decreto”, enfatiza.

Trabalho para governadores

O aviador comenta sobre o trabalho exercido para o Estado de Mato Grosso do Sul, em que teve a oportunidade de transportar cinco governadores.

“O Wilson Barbosa Martins fez um governo bastante emblemático. Era um homem muito tranquilo, respeitoso e tinha muito respeito conosco. Fiz vários voos com ele”.

'Projetado sob as asas do avião', diz ex-piloto de governadores sobre início de Mato Grosso do Sul
Desta vez, quem viaja com o comandante David é o então governador na época, Wilson Barbosa Martins. (Foto: Arquivo Pessoal)

Também piloto, o ex-governador Marcelo Miranda foi um dos passageiros do comandante David. “Fizemos muitos voos, sempre valorizando o estado de maneira bem ampla. Como ele era piloto, gostava de administrar o estado olhando de cima, com a visão de engenheiro”, detalha.

Zeca e André Puccinelli também chegaram a ser levados pelas asas da aeronave do comandante David, mas os tempos eram outros. “Zeca não achava que o avião era uma ferramenta de trabalho, não dava tanto valor. Já o André Puccinelli chegou a voar comigo no início, mas depois eu já não estava mais na ativa”, explica.

Para o aviador, o transporte aéreo foi essencial no desenvolvimento do estado, principalmente no início. Porém, ele acredita que o setor deve receber políticas públicas de incentivo, pois “nosso estado está no centro da américa”.

'Projetado sob as asas do avião', diz ex-piloto de governadores sobre início de Mato Grosso do Sul
Comandante David e sua paixão por aviação. (Foto: Arquivo Pessoal)
Jornal Midiamax