Cotidiano

Produção de grão de arroz sofre queda de quase 20% em MS, aponta IBGE

A produção de grão de arroz foi uma das que mais sofreram impactos neste mês de maio, tendo relação ou não com a pandemia do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul. De acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Estado foi responsável por 53.192 […]

Vinícius Costa Publicado em 09/06/2020, às 16h33

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

A produção de grão de arroz foi uma das que mais sofreram impactos neste mês de maio, tendo relação ou não com a pandemia do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul. De acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Estado foi responsável por 53.192 toneladas, tendo uma queda de 19,58%.

O número representa uma redução na produção comparado ao mês de abril, que alcançou 66.150 toneladas de grãos. Já em relação ao mesmo período do ano passado, também houve queda de 1,2%, onde foram colhidas 53.825 toneladas.

Ao longo das últimas duas décadas, a área cultivada com arroz em MS vem decrescendo e, por outro lado, a produtividade tem crescido, saindo de 3.430 de rendimento em 2000, para 5.605 em 2020. No entanto, a queda na área plantada, mesmo com o aumento do rendimento, acabou fazendo com que a estimativa de 2020 seja a menor da série, com 53.192 ton.

Feijão

A produção do grão de feijão também sofreu retração comparado ao mês de abril. O Estado, na estimativa da produção nacional, influenciou diretamente com 1,1% de participação, ficando atrás de estados como Paraná, Minas Gerais e Goiás, por exemplo.

Por outro lado, 1° safra de feijão produzida pelos produtores teve um aumento de 11,4% ante a estimativa de abril. Conforme os dados, a produção foi estimada em 98 toneladas, o que no mês de maio, acabou produzindo 10 toneladas a mais. A 2° safra sofreu queda de 6,4% em sua produção frente à estimativa de abril e a 3° safra acabou tendo um aumento significativo de 7,3%, após a estimativa estabelecer produção de 498 mil toneladas.

Milho em grão

A produção do milho em MS deve gerar uma participação de 27,5% na produção nacional quando se trata da 1° safra, enquanto a 2° safra deve colaborar com um aumento de 72,5% na produção. A estimativa cresceu cerca de 0,4% com um número expressivo de 96,7 milhões de toneladas.

Mesmo com números significativos nacionalmente, o Estado não obteve destaque na produção ao ter declínio de 7,8% na produção, cerca de 10,7 mil toneladas. A 2° safra tinha estimativa de 70,2 milhões de toneladas, mas MS acabou gerando uma perda de 2,9% referente ao valor, o que indica uma retração de 265,2 mil toneladas de milho a menos.

Cereais em grão

Os principais cereais de inverno produzidos no Brasil são o trigo, a aveia branca e a cevada. Em Mato Grosso do Sul, a produção de trigo para o mês de maio foi estimada em 48 mil toneladas, mas houve queda de 6,7% na colheita em relação ao mês de abril e aumento de 10,5% em relação à produção do ano passado.

A produção de aveia no Estado alcançou 39 mil toneladas, representando uma queda de 18,75% em relação ao mês de abril que colheu cerca de 48 mil toneladas e acabou ficando 0,5% acima dos números do ano passado, que contabilizaram 38.792 toneladas.

Soja

A quinta estimativa de produção de soja em MS, para 2020, totalizou 10,2 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 17,7% em relação à safra anterior. Na atualização mensal, registrou-se um aumento de 0,5% no volume colhido.

A área colhida foi de 3,0 milhões de hectares, aumento de 4,4% em relação ao ano anterior. Com estes valores, MS tema a 5a maior produção de soja do país, sendo Mato Grosso o maior produtor nacional com 34,8 milhões de toneladas. A produção nacional foi de 119 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 5,2% em relação à safra 2019.

Jornal Midiamax