Cotidiano

Prefeitura de Dourados terá que reativar exames de ressonância magnética

A Prefeitura terá que reativar os serviços médicos de diagnósticos em exames de ressonância magnética nuclear na macrorregião de saúde de Dourados.  A determinação é do promotor de Justiça Etéocles Brito Mendonça Dias. Caso a medida seja descumprida, será aplicada multa diária de R$ 10 mil para cada paciente não atendido e bloqueio de verbas […]

Marcos Morandi Publicado em 20/01/2020, às 09h44 - Atualizado às 11h59

O MPE/MS que quer a prefeitura garanta atendimento na rede privada. (Foto: Divulgação)
O MPE/MS que quer a prefeitura garanta atendimento na rede privada. (Foto: Divulgação) - O MPE/MS que quer a prefeitura garanta atendimento na rede privada. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura terá que reativar os serviços médicos de diagnósticos em exames de ressonância magnética nuclear na macrorregião de saúde de Dourados.  A determinação é do promotor de Justiça Etéocles Brito Mendonça Dias. Caso a medida seja descumprida, será aplicada multa diária de R$ 10 mil para cada paciente não atendido e bloqueio de verbas públicas.

Segundo o MPE/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), na ação,  o promotor determinou ainda,  que, enquanto os serviços de ressonância não estiverem funcionando,  que o município e o Estado promovam, alternativamente, o atendimento dos usuários SUS que aguardam na fila de ressonância magnética pela rede particular de diagnósticos.

Na mesma decisão, o MPE/MS também sugere  encaminhamento  para realização do referido exame em outras macrorregiões de Saúde do Estado de Mato Grosso do Sul (Campo Grande, Três Lagoas e Corumbá) ou em outro estado da Federação, como os Estados de São Paulo e Paraná.

A Justiça requer ainda, que, após colocada em prática as solicitações acima, deve ser feito um mutirão para atender pacientes da macrorregião de Dourados, realizando exames que possibilitem o retorno do número de pacientes em fila de espera a um volume de normalidade, entendida esta como tempo de aguardo não superior a 60 dias.

Jornal Midiamax