Cotidiano

Prefeitura autoriza 6 viagens de transporte intermunicipal por dia em Corumbá

A prefeitura de Corumbá, cidade a 444 quilômetros de Campo Grande, autorizou o aumento no número de linhas no transporte intermunicipal de passageiros. Serão feitas seis viagens por dia, conforme decreto municipal 2.422, publicado no Diário Oficial de Corumbá na segunda-feira (12). O terminal reabriu no início do mês de setembro, mais de 5 meses […]

Dayene Paz Publicado em 14/10/2020, às 10h17 - Atualizado às 10h20

Seis viagens serão feitas por dia. Imagem: Divulgação
Seis viagens serão feitas por dia. Imagem: Divulgação - Seis viagens serão feitas por dia. Imagem: Divulgação

A prefeitura de Corumbá, cidade a 444 quilômetros de Campo Grande, autorizou o aumento no número de linhas no transporte intermunicipal de passageiros. Serão feitas seis viagens por dia, conforme decreto municipal 2.422, publicado no Diário Oficial de Corumbá na segunda-feira (12).

O terminal reabriu no início do mês de setembro, mais de 5 meses depois de ter sido fechado dentro das ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Para tanto, as empresas tiveram a quantidade de viagens e assentos negociados reduzidos. Também com medidas restritivas para prevenção, como 50% de lotação máxima por veículo, aferição de temperatura e distanciamento.

A partida no município de Corumbá deve ocorrer, impreterivelmente, até às 23h59 e a chegada, até 18 horas. A Andorinha, que faz o transporte entre Corumbá e Campo Grande está operando com cinco horários e o sexto, será para atender demanda, de acordo com as informações prestadas ao Diário Corumbaense.

Os horários para a Capital são os seguintes: 07h30; 10h30; 13h30; 23h30 e 23h59. De Campo Grande para Corumbá, os horários disponíveis são às 08h; 10h30; 23h30 e 23h59. As passagens são vendidas online e no guichê da Andorinha na rodoviária.

O decreto, que entrou em vigor no dia 10 de outubro, mantém as demais determinações já estabelecidas e as regras de biossegurança. A Fundação de Turismo do Pantanal, em conjunto com órgãos de fiscalização e o Grupo de Fiscalização Integrada – GFI, são responsáveis pelo cumprimento das determinações.

Regras de biossegurança

Além da redução no total de pessoas circulando na rodoviária, quem for ao local deve seguir uma série de orientações dentro do Plano de Contenção de Riscos e Adoção de Regras e Práticas de Biossegurança. A começar pela entrada, que será apenas pela rampa e exigirá assepsia e distanciamento social –a área frontal segue interditada.

As normas incluem aferição de temperatura, obrigatoriedade de fornecimento de EPIs (equipamentos de proteção individual) aos funcionários e passageiros e até a higienização de bagagens. A cada 3 horas, as instalações devem ser sanitizadas.

Jornal Midiamax