Cotidiano

Com flagras de festas, prefeito cogita antecipar toque de recolher em Campo Grande

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou durante transmissão, na manhã deste sábado (6), que existe a possibilidade de antecipar o toque de recolher, em Campo Grande. A medida pode ser tomada devido ao desrespeito das pessoas diante do isolamento social para conter o coronavírus. Atualmente, o toque de recolher na Capital é da meia-noite às […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 06/06/2020, às 15h48 - Atualizado em 07/06/2020, às 11h28

Pessoas continuam fazendo aglomeração (Foto: Guarda Municipal)
Pessoas continuam fazendo aglomeração (Foto: Guarda Municipal) - Pessoas continuam fazendo aglomeração (Foto: Guarda Municipal)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou durante transmissão, na manhã deste sábado (6), que existe a possibilidade de antecipar o toque de recolher, em Campo Grande. A medida pode ser tomada devido ao desrespeito das pessoas diante do isolamento social para conter o coronavírus.

Atualmente, o toque de recolher na Capital é da meia-noite às 5h, mas o horário pode ser antecipado se os cidadãos continuarem não respeitando o atual decreto – em março, a proibição de circulação de pessoas começa às 22 horas.

Além do toque de recolher, Campo Grande adotou as barreiras sanitárias como medida de prevenção da doença. A desinfecção de veículos que entram na cidade acontece desde terça-feira (26), nas cinco entradas da capital.

Na madrugada deste sábado (6), após o toque de recolher em Campo Grande que começa meia-noite, pelo menos 232 pessoas precisaram ser orientadas a voltarem para casa. Outras 7 foram detidas e levadas para a delegacia por organizarem festas com aglomeração.

Segundo a GCM (Guarda Civil Municipal), foram 232 pessoas abordadas e orientadas a voltarem para casa e 7 encaminhadas para a delegacia por infringirem a medida sanitária preventiva. Além disso, 20 estabelecimentos comerciais foram orientados a fecharem as portas e encerrarem o atendimento.

Jornal Midiamax