Cotidiano

Por causa da pandemia, grupo ‘antifascismo Campo Grande’ adia protesto marcado para domingo

Ato chamado de Democracia, Vida e Legalidade, publicado na página Antifascismo Campo Grande, no Facebook, foi adiado, conforme publicação na terça-feira (2). O protesto, que estava previsto para domingo (7), foi criado na Capital diante da manifestações que ocorrem no Brasil desde o fim de semana, especialmente contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo […]

Mayara Bueno Publicado em 03/06/2020, às 10h28 - Atualizado às 14h55

Postagem foi publicada na terça-feira. (Reprodução, Facebook).
Postagem foi publicada na terça-feira. (Reprodução, Facebook). - Postagem foi publicada na terça-feira. (Reprodução, Facebook).

Ato chamado de Democracia, Vida e Legalidade, publicado na página Antifascismo Campo Grande, no Facebook, foi adiado, conforme publicação na terça-feira (2). O protesto, que estava previsto para domingo (7), foi criado na Capital diante da manifestações que ocorrem no Brasil desde o fim de semana, especialmente contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo a postagem, a coordenação da organização leva em consideração a ‘responsabilidade em primeiro lugar com a vida e saúde dos cidadãos campo-grandenses’ e o fato de vivenciarmos ‘uma das maiores crises sanitárias mundiais de todos os tempos’. Cita, ainda, que o Brasil se tornou o epicentro de casos de coronavírus (Covid-19).

“Considerando os decretos municipais, estaduais e os protocolos da OMS [Organização Mundial da Saúde], resolvemos adiar o ato do dia 07/06 na Praça do Rádio. Seguiremos com as ações nas redes, que também são palco privilegiado do combate ao fascismo bolsonarista, apologista da morte e do caos, o maior aliado do coronavírus no nosso País”.

A reportagem tentou contato com responsáveis pelo ato, na página, para saber se nova data foi pré-definida e quais medidas serão tomadas a partir de agora, mas não obteve resposta até o fechamento e publicação deste texto. “Sabemos que essa luta não começou agora e não vai acabar tão cedo. Logo mais comunicaremos aqui as ações propostas que antecederão, o Ato de rua, que será informado posteriormente, reiteramos nosso total compromisso com a luta cidadã, coletiva, pela democracia, pela legalidade e pela vida”, encerra a postagem.

O evento no Facebook teve a primeira publicação em 31 de maio e ganhava adesão de seguidores aos poucos. Após o comunicado sobre o adiamento, o grupo postou um vídeo no qual explica o que é fascismo.

Jornal Midiamax