Cotidiano

Piloto campo-grandense fica ferido após ser atacado por jumento durante pouso

Um piloto de asa delta campo-grandense ficou ferido após um acidente envolvendo um jumento após pousar na região do Vale do Paranã, em Goiás. O piloto Edson Zardo foi atacado pelo animal enquanto desconectava a asa delta e tirava o cinto em uma sombra, logo após o pouso em um pasto. Ele ficou bastante ferido […]

Mylena Rocha Publicado em 28/07/2020, às 10h52 - Atualizado às 12h04

Imagem mostra jumento que atacou piloto. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro)
Imagem mostra jumento que atacou piloto. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro) - Imagem mostra jumento que atacou piloto. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro)

Um piloto de asa delta campo-grandense ficou ferido após um acidente envolvendo um jumento após pousar na região do Vale do Paranã, em Goiás. O piloto Edson Zardo foi atacado pelo animal enquanto desconectava a asa delta e tirava o cinto em uma sombra, logo após o pouso em um pasto. Ele ficou bastante ferido devido às mordidas do animal e até precisou ser internado.

Piloto campo-grandense fica ferido após ser atacado por jumento durante pouso
Piloto contou sobre o ataque em live nas redes sociais. (Foto: Reprodução)

O piloto contou sobre os momentos desesperadores que passou em uma live no Instagram. Ele pousou de asa delta em uma propriedade e, enquanto estava distraído com o equipamento, foi atacado pelo jumento. O animal o mordeu nas costas, o derrubou no chão e depois começou a atacá-lo com mais mordidas. 

“Na hora que eu estou na sombra da árvore, senti porrada nas costas e ele me mordendo nas costas. Eu caí no chão e fiquei tentando me soltar da mordida dele. Ele veio de novo e me mordeu de novo. Ele me pegou pela virilha e me arrastou uns quatro metros, e eu me debatendo. Ele mordeu minha canela, depois ele mordia meu pé e ficou em cima de mim”, diz.

Piloto campo-grandense fica ferido após ser atacado por jumento durante pouso
Imagens mostram ferimento na mão do piloto. (Foto: Divulgação/O Pantaneiro)

O piloto contou que foram cerca de 20 minutos de desespero, até que ele conseguiu pegar o rádio para avisar sobre o ataque. “Foi um jiu-jitsu de 20 minutos. Foi muito tempo, ele mordia de um lado, mordia do outro, ele mordeu minha mão, ficamos nos debatendo”, conta.

Quando conseguiu ser socorrido, o piloto foi levado para o hospital na cidade de Formosa, mas depois foi transferido para o Hospital de Brasília. Apesar dos ferimentos, ele passa bem. “É impressionante, foi uma coisa absurda. O jumento parecia tão inofensivo, pequeno. Não era um jumento grande”, comentou na live.

Jornal Midiamax