Cotidiano

PF deporta 5 bolivianos que tentavam chegar a Corumbá pelo Rio Paraguai

Agentes da Polícia Federal flagraram 5 bolivianos que tentavam entrar ilegalmente no Brasil atravessando o Rio Paraguai na região e Corumbá –a 419 km de Campo Grande. Eles foram detidos e deportados para o país vizinho. O flagrante ocorreu na manhã de quinta-feira (9), segundo relatou o Diário Corumbaense. O Gepom (Grupo Especial de Polícia […]

Humberto Marques Publicado em 10/04/2020, às 08h59

Bolivianos foram flagrados tentando entrar em Corumbá atravessando o Rio Paraguai. (Foto: PF/Divulgação)
Bolivianos foram flagrados tentando entrar em Corumbá atravessando o Rio Paraguai. (Foto: PF/Divulgação) - Bolivianos foram flagrados tentando entrar em Corumbá atravessando o Rio Paraguai. (Foto: PF/Divulgação)

Agentes da Polícia Federal flagraram 5 bolivianos que tentavam entrar ilegalmente no Brasil atravessando o Rio Paraguai na região e Corumbá –a 419 km de Campo Grande. Eles foram detidos e deportados para o país vizinho.

O flagrante ocorreu na manhã de quinta-feira (9), segundo relatou o Diário Corumbaense. O Gepom (Grupo Especial de Polícia Marítima) da PF fez o flagrante do grupo de bolivianos, que infringiu as regras de restrições temporárias impostas por conta da pandemia de coronavírus (Covid-19) que, desde 26 de março, fechou as fronteiras brasileiras, impedindo o desembarque de estrangeiros em portos ou ponto do território por via aquaviária, independentemente da nacionalidade.

A fronteira entre Bolívia e Brasil segue fechada, sendo proibido o ingresso de estrangeiros nos países. Equipes de segurança monitoram o local.

Na Bolívia, as regras de quarentena são mais rígidas: as pessoas só podem sair às ruas para comprar itens essenciais durante a semana e em uma espécie de “rodízio”, com base no número final de suas carteiras de identidade. Aos finais de semana, sair de casa pode levar a condenação de dez anos de prisão.

Em Corumbá, o comércio funciona diariamente das 8h às 16h, com toque de recolher das 20h às 4h. O embarque e desembarque de passageiros está proibido, bem como a concentração de pessoas em pontos turísticos. Uma barreira sanitária no posto Lampião Aceso (BR-262) faz o controle de viajantes.

Até o momento, a Cidade Branca teve um caso confirmado de coronavírus, enquanto nas cidades bolivianas na fronteira –Puerto Suárez e Puerto Quijarro, entre outras– não tem casos positivos de Covid-19.

Jornal Midiamax