Cotidiano

Pessoas acima de 50 anos somam 89% das mortes por coronavírus em Mato Grosso do Sul

Com uma média de 16,4 mortes por dia na última semana, o número de vítimas do coronavírus em Mato Grosso do Sul não para de aumentar. Um dado importante para entender as mortes no estado é a faixa etária: a cada quatro mortos pela Covid-19, três são de idosos. O dado mostra que os pacientes […]

Mylena Rocha Publicado em 15/09/2020, às 15h00 - Atualizado às 17h37

Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax
Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax - Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax

Com uma média de 16,4 mortes por dia na última semana, o número de vítimas do coronavírus em Mato Grosso do Sul não para de aumentar. Um dado importante para entender as mortes no estado é a faixa etária: a cada quatro mortos pela Covid-19, três são de idosos. O dado mostra que os pacientes com 60 anos ou mais são mais vulneráveis à doença.

Pessoas acima de 50 anos somam 89% das mortes por coronavírus em Mato Grosso do Sul
Fonte: SES

Dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) mostram que os idosos correspondem a 75% dos mortes por coronavírus. Pacientes de 50 a 59 anos representam 14% dos óbitos, enquanto pacientes de 40 a 49 anos são 7% das mortes.

Os dados mostram que os pacientes mais jovens são minoria entre os óbitos. Pessoas de 30 a 39 anos representam 3% dos óbitos, enquanto jovens de 20 a 29 anos representam apenas 1% das mortes por Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Apesar dos idosos serem maioria entre os mortos, eles representam apenas 12% dos infectados. Em MS, pacientes de 30 a 39 anos são maioria entre os contaminados, com 25% dos doentes. Em seguida, pessoas de 20 a 29 anos representam 20% dos infectados. Pessoas de 40 a 49 anos também representam 20% dos infectados. 

Mas, afinal, por que os idosos são mais vulneráveis? É importante lembrar que o envelhecimento do corpo prejudica a resposta imunológica para ameaças externas. Os vírus podem se aproveitar do atraso do sistema imunológico e se apoderar rapidamente do corpo, causando uma doença grave e a morte. Além disso, pessoas idosas têm risco maior de desenvolver doenças, como diabetes e doenças cardíacas, que também estão associadas às mortes por coronavírus.

Jornal Midiamax