Cotidiano

Pelo telefone, bombeiros auxiliam em parto de bebê em cidade de MS

A caminho do Hospital Regional de Ponta Porã, a 258 quilômetros de Campo Grande, uma família acionou o Corpo de Bombeiros pedindo uma viatura para ajudar no transporte. A mãe começou a entrar em trabalho de parto e, pelo telefone, a militar ajudou no nascimento da criança, nesta quarta-feira (28). Segundo o Bombeiros, a cunhada […]

Karina Campos Publicado em 29/10/2020, às 16h26 - Atualizado em 30/10/2020, às 09h05

Atendente encontrou recém-nascido e mãe no hospital. (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)
Atendente encontrou recém-nascido e mãe no hospital. (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros) - Atendente encontrou recém-nascido e mãe no hospital. (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)

A caminho do Hospital Regional de Ponta Porã, a 258 quilômetros de Campo Grande, uma família acionou o Corpo de Bombeiros pedindo uma viatura para ajudar no transporte. A mãe começou a entrar em trabalho de parto e, pelo telefone, a militar ajudou no nascimento da criança, nesta quarta-feira (28).

Segundo o Bombeiros, a cunhada da gestante acionou a equipe pelo 193 dizendo que estavam no trajeto, mas a mãe pedia ajuda. A atendente pedia informações para localização delas e enviou uma viatura, porém, durante a ligação, o bebê já estava nascendo.

Pelo telefone, bombeiros auxiliam em parto de bebê em cidade de MS
Bebê nasceu saudável e está sendo acompanhado. (Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)

“A atendente passou a fazer orientações a fim de auxiliar no parto. Como o local informado era oposto a localização do quartel a atendente manteve o contato com a solicitante fazendo orientações e instruindo sobre como deveriam proceder”, informou em nota.

Com as orientações, a cunhada conseguiu fazer o parto dentro do carro e antes da chegada do apoio. Durante o socorro, a atendente pediu para que ela verificasse os sinais vitais e se estava tudo bem com o bebê.

Saudável, o recém-nascido e a mãe foram levadas para o hospital para fazer os tradicionais exames e ficaram em observação. A militar as visitou na maternidade após o acontecimento.

Jornal Midiamax