Cotidiano

Pantanal em chamas: 7 caminhões-pipa do Exército e Bombeiros do PR devem somar no combate

Uma base de operações foi montada, nesta terça-feira (6), na Serra do Amolar, em Corumbá, a 417 quilômetros de distância de Campo Grande. Na região atuam 150 militares e brigadistas. Mais sete caminhões-pipa devem somar as ações. De acordo com as Força Armadas, já atuam na região pantaneira: sete aeronaves na Marinha, Polícia Militar de […]

Karina Campos Publicado em 06/10/2020, às 16h05 - Atualizado às 16h24

Foto: Divulgação/Forças-Armadas
Foto: Divulgação/Forças-Armadas - Foto: Divulgação/Forças-Armadas

Uma base de operações foi montada, nesta terça-feira (6), na Serra do Amolar, em Corumbá, a 417 quilômetros de distância de Campo Grande. Na região atuam 150 militares e brigadistas. Mais sete caminhões-pipa devem somar as ações.

De acordo com as Força Armadas, já atuam na região pantaneira: sete aeronaves na Marinha, Polícia Militar de Minas Gerais e de mato Grosso do Sul e Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais), que ajudam no reconhecimento e transporte de água aos focos de queimada de difícil acesso.

A base na Serra do Amolar será utilizada para concentração das equipes, aeronaves, viaturas e materiais utilizados no combate das regiões mais afetadas. Além disso, na BR-262 e Rio Paraguai estão três viaturas do Comando do 6° Distrito Naval e Transporte Fluvial Almirante Leverger.

Força-tarefa

Desde o início da semana, mais 150 combatentes entre fuzileiros navais, bombeiros, brigadistas e voluntários atuam nas regiões da Br-262, Serra do Amolar, Jatobazinho, Serra Negra, Fazenda Bodoquena, Fazenda Santa Tereza e Fazenda Santa Clara.

Atualmente são cinco caminhões-pipa, porém, mais sete devem chegar ao Estado, cedidas pelo Exército e Bombeiros do Paraná. Na segunda-feira (5), mais 68 militares chegaram em Ladário para somar no efetivo.

Jornal Midiamax