Cotidiano

Pandemia provoca redução de 40% nas doações de leite materno em Dourados

O estoque de leite materno disponível no Banco de  Leite do Dourados do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) corre o risco de ficar abaixo da sua capacidade. A redução pode ser provocada pela pandemia do coronavírus que diminuiu as doações em 40%. Segundo a nutricionista Rita de Cássia Doracio Mendes, responsável […]

Marcos Morandi Publicado em 13/06/2020, às 07h45 - Atualizado às 07h55

Estoque pode ser prejudicado. (Foto: A.Frota/Arquivo).
Estoque pode ser prejudicado. (Foto: A.Frota/Arquivo). - Estoque pode ser prejudicado. (Foto: A.Frota/Arquivo).

O estoque de leite materno disponível no Banco de  Leite do Dourados do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) corre o risco de ficar abaixo da sua capacidade. A redução pode ser provocada pela pandemia do coronavírus que diminuiu as doações em 40%.

Segundo a nutricionista Rita de Cássia Doracio Mendes, responsável pelo Banco de Leite, a redução da coleta interfere na quantidade de leite pasteurizado e, consequentemente, na quantidade de leite disponível aos prematuros internados.

A nutricionista orienta, segundo informações do O Progresso, que  mesmo na pandemia é possível manter a rotina de doação, levando em conta alguns cuidados, como somente doar se estiver saudável, realizar a higiene das mãos, prender os cabelos, proteger a boca e as narinas como máscara ou fralda de tecido e usar vidro esterilizado para a coleta e o armazenamento do leite humano.

Levantamentos do Ministério da Saúde, bebês prematuros ou de baixo peso (menos de 2,5 kg) precisam do leite materno para se recuperarem mais rápido e crescerem mais fortes e saudáveis. Durante todo o ano de 2019, apenas 222 mil litros de leite humano foram coletados em todo o País.

Jornal Midiamax