Cotidiano

Ônibus batem e um derruba cabine com funcionária na rodoviária de Campo Grande

Os funcionários da Rodoviária de Campo Grande denunciaram a falta de segurança diante de dois acidentes consecutivos que aconteceram na entrada no terminal. Em menos de duas semanas neste mês, os ônibus que chegavam às plataformas bateram na cabine na entrada da rodoviária e funcionária que estava dentro chegou a ser socorrida. De acordo com […]

Mariane Chianezi Publicado em 30/12/2020, às 08h53 - Atualizado às 16h46

Foto: Reprodução, WhatsApp, Midiamax
Foto: Reprodução, WhatsApp, Midiamax - Foto: Reprodução, WhatsApp, Midiamax

Os funcionários da Rodoviária de Campo Grande denunciaram a falta de segurança diante de dois acidentes consecutivos que aconteceram na entrada no terminal. Em menos de duas semanas neste mês, os ônibus que chegavam às plataformas bateram na cabine na entrada da rodoviária e funcionária que estava dentro chegou a ser socorrida.

Ônibus batem e um derruba cabine com funcionária na rodoviária de Campo Grande
Cabine foi atingida por ônibus novamente nesta terça-feira (29) | Foto: Reprodução, WhatsApp, Midiamax

De acordo com funcionário que não quis se identificar, no dia 23 de dezembro, um ônibus que faz trajeto Campo Grande a Cuiabá bateu na cabine e, com o impacto, o compartimento chegou a tombar.

“Essa cabine fica bem na entrada da rodoviária e quem fica lá dentro registra a entrada e saída dos ônibus. Nesse dia ela foi tombada e uma colaboradora estava dentro. Até hoje a empresa não deu suporte para ela, ela está em estado de choque até hoje”, disse. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para socorrer a funcionária.

Após o acidente na última quarta-feira (23), novamente um ônibus de viagem bateu na cabine chegando na rodoviária. Desta vez, o acidente aconteceu nesta terça-feira (29). O veículo bateu na cabine e ficou danificado, ninguém se feriu.

Em contato com a Socicam, concessionária que administra a Rodoviária de Campo Grande, foi explicado que um comunicado foi encaminhado às empresas de ônibus solicitando atenção aos casos registrados e pedindo maior cuidado ao acesso ao terminal.

“Nas duas situações, os colaboradores que permanecem dentro da guarita não sofreram traumas graves e receberam todo atendimento por parte da administradora do terminal. Pela similaridade dos casos, a concessionária já está estudando a implantação de novos mecanismos para oferecer mais segurança e evitar que essa situação volte a acontecer”, pontuou a concessionária.

Jornal Midiamax