Cotidiano

Ofuscada pelo coronavírus, dengue já tem 34 mortes em MS e se torna ‘doença silenciosa’

A pandemia do novo coronavírus fez com que a dengue se tornasse uma doença silenciosa. Os números colocam MS como o segundo estado com maio número de notificações do país e o revelam o segundo maior patamar visto desde 2013, abaixo apenas do total registado no ano passado. A situação do coronavírus piora o quadro, […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 15/05/2020, às 10h18 - Atualizado às 14h51

Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES)
Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES) - Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES)

A pandemia do novo coronavírus fez com que a dengue se tornasse uma doença silenciosa. Os números colocam MS como o segundo estado com maio número de notificações do país e o revelam o segundo maior patamar visto desde 2013, abaixo apenas do total registado no ano passado.

A situação do coronavírus piora o quadro, já que pode haver inibição de pacientes com sintomas irem a postos de saúde, ou ainda, que a procura por assistência médica emergencial ocorra muito tardiamente. Além disso, mesmo com recomendação de quarentena, 80% dos focos do mosquito transmissor, o aedes aegypti, continuam localizados em residências.

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) pontuou que, da semana 02 a 10 do boletim epidemiológico, os números de notificados foram maiores neste ano que 2019. No entanto, a partir da semana 11, os números foram diminuindo em 2020 – justo na semana em que iniciou a circulação de coronavírus no Estado. “Esse reflexo pode ser que realmente esteja diminuindo o número de casos ou a população não está procurando o serviço de saúde e consequentemente elevando o numero de casos notificados”, traz nota.

Ofuscada pelo coronavírus, dengue já tem 34 mortes em MS e se torna 'doença silenciosa'
Redução das notificações de dengue podem estar relacionadas a temor em procura por assistência médica em postos de saúde | Reprodução | SES

MS já registra 34 óbitos por dengue até o momento. O número é 54,5% maior que todos os óbitos registrados em 2019 e ainda segue matando mais que a Covid-19, que tem 13 óbitos em MS até o momento.

Ofuscada pelo coronavírus, dengue já tem 34 mortes em MS e se torna 'doença silenciosa'
Agentes do CCZ durante fiscalização da dengue | Foto: Divulgação

De acordo com o último boletim epidemiológico, Mato Grosso do Sul contava com 56.144 notificações da doença, que tem três subtipos. A incidência é de 1.020,3 casos para cada 100 mil habitantes, número considerado muito alto e que indica epidemia. A dengue é preocupante em todos os 79 municípios, mas 13 deles possuem incidência maior que 3 mil casos a cada 100 mil.

São eles, por ordem decrescente: Novo Horizonte do Sul, São Gabriel do Oeste, Douradina, Jateí, Anaurilândia, Amambai, Ponta Porã, Naviraí, Chapadão do Sul, Pedro Gomes, Vicentina, Alcinópolis e Brasilândia. A capital Campo Grande aparece apenas em 53º colocação, mas, também, com taxa de incidência acima de mil notificações para cada 100 mil habitantes. A cidade só é líder quando considerados os números absolutos – são 11.533 notificações em 2020 até a última quarta-feira (13).

Confira a tabela com o ranking abaixo:

1Novo Horizonte do Sul2413.8146.318,8Alta
2São Gabriel do Oeste1.64526.7716.144,7Alta
3Douradina3595.9246.060,1Alta
4Jateí2234.0275.537,6Alta
5Anaurilândia4939.0355.456,6Alta
6Amambai2.00439.3965.086,8Alta
7Ponta Porã4.64192.5265.015,9Alta
8Naviraí2.75154.8785.012,9Alta
9Chapadão do Sul1.15525.2184.580,1Alta
10Pedro Gomes3437.6744.469,6Alta
11Vicentina2716.1024.441,2Alta
12Alcinópolis2275.3434.248,5Alta
13Brasilândia48111.8724.051,5Alta
14Deodápolis51612.9243.992,6Alta
15Ladário91623.3313.926,1Alta
16Bataguassu86223.0243.743,9Alta
17Glória de Dourados3719.9653.723,0Alta
18Antônio João3178.9563.539,5Alta
19Caarapó1.04930.1743.476,5Alta
20Ivinhema79223.1873.415,7Alta
21Jardim87326.0973.345,2Alta
22Corumbá3.646111.4353.271,9Alta
23Rio Verde de Mato Grosso61119.7463.094,3Alta
24Bonito66921.9763.044,2Alta
25Aral Moreira36812.1493.029,1Alta
26Caracol1856.1163.024,9Alta
27Paranaíba1.24642.1482.956,2Alta
28Três Lagoas3.584121.3882.952,5Alta
29Angélica31410.7802.912,8Alta
30Água Clara44715.5222.879,8Alta
31Costa Rica59020.8232.833,4Alta
32Paranhos40314.2282.832,4Alta
33Itaporã64424.8392.592,7Alta
34Rio Negro1194.8312.463,3Alta
35Paraíso das Águas1365.5552.448,2Alta
36Iguatemi37616.0782.338,6Alta
37Juti1566.7122.324,2Alta
38Fátima do Sul44519.1892.319,0Alta
39Sete Quedas25010.7912.316,7Alta
40Guia Lopes da Laguna2259.8952.273,9Alta
41Cassilândia49021.9392.233,5Alta
42Coronel Sapucaia33515.2532.196,3Alta
43Mundo Novo39418.3662.145,3Alta
44Itaquiraí41921.1421.981,8Alta
45Eldorado23812.3531.926,7Alta
46Sonora36119.2741.873,0Alta
47Coxim60233.5431.794,7Alta
48Tacuru20011.5521.731,3Alta
49Porto Murtinho25817.1311.506,0Alta
50Japorã1379.1101.503,8Alta
51Santa Rita do Pardo1177.8511.490,3Alta
52Bodoquena1047.8751.320,6Alta
53Campo Grande11.533895.9821.287,2Alta
54Ribas do Rio Pardo31524.6151.279,7Alta
55Bela Vista31424.6291.274,9Alta
56Maracaju56847.0831.206,4Alta
57Figueirão353.0511.147,2Alta
58Sidrolândia62557.6651.083,8Alta
59Rio Brilhante39137.5141.042,3Alta
60Laguna Carapã767.3411.035,3Alta
61Batayporã11411.3291.006,3Alta
62Nova Alvorada do Sul21921.8821.000,8Alta
63Anastácio25025.135994,6Alta
64Aquidauana46647.871973,4Alta
65Corguinho555.947924,8Alta
66Taquarussu323.588891,9Alta
67Dois Irmãos do Buriti9311.385816,9Alta
68Dourados1.557222.949698,4Alta
69Camapuã9113.711663,7Alta
70Miranda17828.013635,4Alta
71Rochedo345.499618,3Alta
72Inocência457.610591,3Alta
73Jaraguari387.187528,7Alta
74Bandeirantes326.788471,4Alta
75Nioaque6513.930466,6Alta
76Nova Andradina23854.374437,7Alta
77Selvíria266.529398,2Alta
78Aparecida do Taboado8925.745345,7Alta
79Terenos6621.806302,7Alta

Clique AQUI para conferir o boletim epidemiológico da dengue na íntegra.

Jornal Midiamax