Cotidiano

Novo recorde: na semana do Natal, MS tem 7,4 mil novos casos e 128 mortes por Covid-19

Mato Grosso do Sul registrou um novo recorde negativo da pandemia. Na semana do Natal, foram 7.479 casos confirmados e 128 mortes por coronavírus (Covid-19). Os dados foram divulgados em boletim no final da manhã desta sexta-feira (25). Assim, a média foi de 1.068 novos contaminados pela doença por dia no Estado. Por outro lado, […]

Gabriel Maymone Publicado em 25/12/2020, às 11h47 - Atualizado em 26/12/2020, às 07h30

(Foto: Leonardo de França, Midiamax)
(Foto: Leonardo de França, Midiamax) - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Mato Grosso do Sul registrou um novo recorde negativo da pandemia. Na semana do Natal, foram 7.479 casos confirmados e 128 mortes por coronavírus (Covid-19). Os dados foram divulgados em boletim no final da manhã desta sexta-feira (25).

Assim, a média foi de 1.068 novos contaminados pela doença por dia no Estado. Por outro lado, em média 18 pessoas perderam a vida por dia. Assim, MS chegou a 2.183 mortes por coronavírus.

Conforme a SES (Secretaria Estadual de Saúde), foram 553 novos casos confirmados somente em Campo Grande. Em seguida aparecem Dourados (212), Amambai (60), Três Lagoas (55) e Corumbá (37).

Os maiores aumentos percentuais em 24h foram registrados em Amambai – 6,1% a mais de confirmados – e Ribas do Rio Pardo (4,8%), que passou de 356 para 373 ocorrências.

Novo recorde: na semana do Natal, MS tem 7,4 mil novos casos e 128 mortes por Covid-19

Óbitos

O município com maior número de mortes é Campo Grande, com 993 vítimas desde o início da pandemia. Em seguida estão: Corumbá (188), Dourados (147) e Aquidauana (73).

Dos 79 municípios do Estado, apenas 7 não registraram mortes pela doença: Novo Horizonte Do Sul, Figueirão, Caracol, Santa Rita Do Pardo, Jateí, Juti e Eldorado.

Novo recorde: na semana do Natal, MS tem 7,4 mil novos casos e 128 mortes por Covid-19

Leitos

O boletim da Covid-19 em MS mostra que houve ligeira redução no número de pacientes internados nas últimas 24h, passando de 688 no dia 24 para 682 nesta sexta-feira. Desses, 377 estão em leitos clínicos e 305 estão em UTIs. São 451 pessoas internadas pelo SUS (rede pública) e 231 na rede particular de saúde.

Então, a taxa de ocupação para os municípios da macrorregião de Campo Grande caiu para 105% – após registrar 109% no dia anterior. Isso porque o excedente representa leitos não habilitados pelo Ministério da Saúde e que estão sendo custeados pelo governo estadual em parceria com os municípios.

Na macrorregião de Dourados a taxa de ocupação de leitos está em 73%. Em Três Lagoas, a taxa é de 53% e 46% em Corumbá.

Novo recorde: na semana do Natal, MS tem 7,4 mil novos casos e 128 mortes por Covid-19

Dado preocupante

Outro número que preocupa é o de casos ativos. São 15.273 pessoas que ainda estão com a doença, o maior número desde o início da pandemia. Destes, 14.591 estão em isolamento domiciliar, ou seja: estão assintomáticos ou com sintomas leves. Os 682 restantes estão hospitalizados.

O número maior de casos ativos pode ocasionar em transmissão acelerada da doença, que pode agravar o colapso no sistema de saúde do Estado, que já sofre com falta de leitos na macrorregião de Campo Grande.

Jornal Midiamax