Cotidiano

No prejuízo, comerciantes paraguaios protestam contra restrições na fronteira

Empresários e comerciantes de Pedro Juan Cabellero, fronteira de Ponta Porã, realizam na tarde desta terça-feira (2), um protesto por não concordar com o bloqueio das fronteiras do país. A mobilização foi organizada Câmara de Indústria, Comércio Turismo e Serviços.   O protesto está marcado para acontecer às 15h, em frente ao Cassino de Amambay. Em nota, a Câmara […]

Karina Campos Publicado em 02/06/2020, às 14h23 - Atualizado às 16h45

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

Empresários e comerciantes de Pedro Juan Cabellero, fronteira de Ponta Porã, realizam na tarde desta terça-feira (2), um protesto por não concordar com o bloqueio das fronteiras do país. A mobilização foi organizada Câmara de Indústria, Comércio Turismo e Serviços. 

O protesto está marcado para acontecer às 15h, em frente ao Cassino de Amambay. Em nota, a Câmara ressalta que o setor vem sofrendo prejuízo com a decisão de fechar as barreiras. “O objetivo desta demonstração é tornar conhecida nossa discordância sobre a proibição de entrega de mercadorias na linha de fronteira; que realizamos, sempre em conformidade com os métodos e todos os protocolos de higiene estabelecidos pelo Ministério de Saúde do Paraguay”. 

O documento assinado para presidente da entidade, Vitor Hugo Barreto, e o secretário de atas e relações, Pedro Zanchet Bondiman, ressalta que a carreata deve acontecer de forma pacífica e seguindo os protocolos de distanciamento social, sendo orientado até quatro pessoas em um carro.

O governo havia decretado a reabertura gradual do comércio e estabelecimentos pequenos a partir do dia 25 de maio. Porém, a medida não permitiu a flexibilização de locais grandes, como o Shopping China.

Jornal Midiamax