Cotidiano

Nível do Rio Paraguai cai mais ainda em três pontos monitorados em MS, aponta Imasul

Boletim divulgado pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) indica que o nível do Rio Paraguai caiu ainda mais nesta quarta-feira (7) em todos os três pontos monitorados. O rio enfrenta uma de suas piores secas dos últimos 110 anos.  Nesta quarta-feira, o nível caiu mais 3 centímetros em Ladário, medindo […]

Gabriel Maymone Publicado em 07/10/2020, às 08h42

No Rio Paraguai, é possível visualizar alguns bancos de areia em trechos mais críticos. (Foto: ABC Color)
No Rio Paraguai, é possível visualizar alguns bancos de areia em trechos mais críticos. (Foto: ABC Color) - No Rio Paraguai, é possível visualizar alguns bancos de areia em trechos mais críticos. (Foto: ABC Color)

Boletim divulgado pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) indica que o nível do Rio Paraguai caiu ainda mais nesta quarta-feira (7) em todos os três pontos monitorados. O rio enfrenta uma de suas piores secas dos últimos 110 anos. 

Nesta quarta-feira, o nível caiu mais 3 centímetros em Ladário, medindo -14cm. Ontem, o nível estava em -11cm. Assim, em outros dois pontos houve queda também: Em Porto Esperança – distrito de Corumbá, a medição que estava em -79cm caiu para -81cm. Já em Porto Murtinho, a queda foi menor, de 120cm para 119cm.

Outro rio que enfrenta situação considerada abaixo do nível histórico é o Aquidauana. No ponto do município de mesmo nome, o nível se mantém em 184cm, considerado abaixo do ideal.

Seca histórica

Considerada uma das estiagens mais severas dos últimos tempos, a seca fez com que fosse necessário uma intervenção de dragagem.

Nível do Rio Paraguai cai mais ainda em três pontos monitorados em MS, aponta Imasul

Conforme o site Paraguay Fluvial, uma das maiores dragadoras do mundo, a belga Jan de Nul, finalizou esta semana a retirada de sedimentos do fundo do leito do rio Paraguai na altura do km 61, local conhecido como Paso Queso, zona crítica para a navegação atualmente.

A embarcação com 93 metros de comprimento fará a dragagem de 63,4 mil metros cúbicos, prevendo deixar uma profundidade de 3,5 metros abaixo de zero e uma largura de canal de 100 metros.

Jornal Midiamax