Cotidiano

Natal ajuda e MS tem melhor índice de isolamento dos últimos 4 meses

Isolamento em Mato Grosso do Sul não registrava índice tão alto desde agosto, quando prefeitura proibiu venda de bebida alcoólica.

Gabriel Maymone Publicado em 26/12/2020, às 11h43 - Atualizado às 18h13

Centro de Campo Grande em dia de feriado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
Centro de Campo Grande em dia de feriado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax) - Centro de Campo Grande em dia de feriado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

O feriado de Natal é um dos poucos em Campo Grande em que (quase) tudo fecha, inclusive supermercados e lojas dos shoppings. Com isso, o índice de isolamento social atingiu a marca de 49% em Mato Grosso do Sul, a melhor dos últimos 4 meses.

Conforme relatório do InLoco – sistema que monitora o índice de isolamento social no Brasil, a última vez que MS registrou índice tão alto foi no dia 16 de agosto, que foi um domingo em que a prefeitura proibiu o consumo de bebida alcoólica nas ruas e estabelecimentos comerciais. Na data, o isolamento marcou 52,1%.

Desde o início da pandemia, o recorde de isolamento foi de 62,6% no dia 22 de março, uma semana após o governo confirmar o primeiro caso da doença no Estado. No domingo seguinte, MS chegou a 59% de isolamento e caindo para 54,6% no domingo seguinte.

Isolamento ainda longe do ideal

Entretanto, os números ainda não são considerados suficientes para amenizar a disseminação do coronavírus. O boletim epidemiológico divulgado ontem pelo governo do Estado mostra que a taxa de transmissão está em 1,15. Vale ressaltar que valores acima de 1 são considerados altos e fora de controle.

Natal ajuda e MS tem melhor índice de isolamento dos últimos 4 meses

A OMS (Organização Mundial de Saúde) preconiza que o ideal é que o isolamento fique em 70%. Por isso, medidas como restrições de serviços e até lockdowns estão sendo aderidas por vários países.

Leitos UTI

Apesar de ainda não termos vacinas disponíveis no Brasil, o isolamento ajuda a diminuir a taxa de contágio e, consequentemente, o número de pessoas internadas com Covid-19. Se os índices de isolamento social estivessem dentro do ideal, Mato Grosso do Sul, principalmente a macrorregião de Campo Grande, não estaria enfrentando falta de leitos críticos.

De acordo com o boletim da doença, as cidades que integram a região da Capital estão com ocupação de leitos em 105%. No total, MS tem 606 pessoas internadas com a doença, sendo que 283 estão em estado crítico. “Chegamos no nosso limite de ocupação de leitos”, informou o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende.

Jornal Midiamax