Cotidiano

MS fica abaixo da média nacional de trabalhadores com carteira assinada

Na pesquisa divulgada nesta semana pelo PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), Mato Grosso do Sul ficou abaixo da média nacional de trabalhadores com carteira assinada no setor privado. Por outro lado, o estado atingiu o 8° maior percentual entre as unidades federativas com trabalhadores registrados. Em números totais, o estado comporta 798 mil […]

Vinícius Costa Publicado em 29/08/2020, às 17h30

Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/Marcello Casal/Agência Brasil)
Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/Marcello Casal/Agência Brasil) - Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/Marcello Casal/Agência Brasil)

Na pesquisa divulgada nesta semana pelo PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), Mato Grosso do Sul ficou abaixo da média nacional de trabalhadores com carteira assinada no setor privado. Por outro lado, o estado atingiu o 8° maior percentual entre as unidades federativas com trabalhadores registrados.

Em números totais, o estado comporta 798 mil empregados, sendo 516 mil no setor privado, 400 mil com carteira assinada e 116 mil sem carteira. O percentual de empregados que é de 77,5%, ficou abaixo da média que estabeleceu em 77,7%.

Os maiores percentuais ficaram nos estados de Santa Catarina (90,5%), Paraná (83,2%), São Paulo (83,2%) e Distrito Federal (84,1%). Os menores ficaram em Maranhão (53,7%), Piauí (58,1%) e Pará (60,2%).

O trabalhador doméstico com carteira sentiu uma queda de 28,1%, e, seguindo a mesma lógica, os trabalhadores domésticos sem carteira tiveram queda de 11,3% na comparação entre o 1o trimestre de de 2020.

Jornal Midiamax