Cotidiano

MS continua ocupando 2° em ranking nacional com mais notificações de dengue

Mato Grosso do Sul continua ocupando a 2° posição no ranking nacional de maior incidência e notificação da dengue. Campo Grande soma mais de 18,7 mil casos notificados de janeiro a esta quarta-feira (28). Conforme o boletim epidemiológico atualizado e divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), este ano já soram registrados 70.545 notificações. Todos […]

Karina Campos Publicado em 28/10/2020, às 15h47

Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES)
Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES) - Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/SES)

Mato Grosso do Sul continua ocupando a 2° posição no ranking nacional de maior incidência e notificação da dengue. Campo Grande soma mais de 18,7 mil casos notificados de janeiro a esta quarta-feira (28).

Conforme o boletim epidemiológico atualizado e divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), este ano já soram registrados 70.545 notificações. Todos os municípios têm alta incidência a cada 100 mil habitantes.

O município de Douradina lidera o balanço estadual com mais casos, em seguida está São Gabriel do Oeste, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Ponta Porã, Jateí, Amambai, Naviraí, Ladário e Glória de Dourados.

A Capital lidera os municípios com mais pacientes confirmados. Dos 18.761, cerca de 12.480 tiveram dengue.

Além disso, 2020 já registra recorde de mortes em decorrência da doença. Os óbitos superam os números comparado aos últimos 8 anos. Em 2016 foram 6 mortes; 2017 (4); 2015 (16); 2016 (18); 2017 (3); 2018 (4); 2019 (32); e 2020 (42).

A última morte foi registrada no dia 11 de agosto, de uma mulher de 58 anos, em Anastácio. A vítima tinha comorbidades como diabetes, cardiopatia crônica e tabagismo.

Os municípios que registram vítimas fatais da doença são: Campo Grande. Corumbá, Miranda, Bodoquena, Aquidauana, São Gabriel do Oeste, Pedro Gomes, Costa Rica, Chapadão do Sul, Cassilândia, Paranaíba, Nova Andradina, Itaporã, Dourados, Naviraí, Itaquiaraí, Sete Quedas, Mundo Novo, Ponta Porã e Laguna Carapã.

Jornal Midiamax