Cotidiano

Mesmo com aumento, leitos são inferiores ao crescimento do Covid-19 em MS

Entregas de equipamentos, insumos e abertura de novos leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) já sinalizam que todas as microrregiões de Mato Grosso do Sul terão capacidade de fazer o enfrentamento da doença. Mas, mesmo com o incremento, o alerta da SES (Secretaria de Estado de Saúde) é que os novos leitos […]

Danúbia Burema Publicado em 11/06/2020, às 16h30 - Atualizado às 18h28

Taxa de ocupação de leitos continua subindo em Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução, Live Governo do Estado).
Taxa de ocupação de leitos continua subindo em Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução, Live Governo do Estado). - Taxa de ocupação de leitos continua subindo em Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução, Live Governo do Estado).

Entregas de equipamentos, insumos e abertura de novos leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) já sinalizam que todas as microrregiões de Mato Grosso do Sul terão capacidade de fazer o enfrentamento da doença. Mas, mesmo com o incremento, o alerta da SES (Secretaria de Estado de Saúde) é que os novos leitos ainda são menores que o ritmo de crescimento no número de casos casos.

Essa é a situação, por exemplo, de Dourados. Com 849 pacientes confirmados, a cidade ocupa a liderança em número de infectados no Estado. Mesmo após entrega de ventiladores pulmonares e anúncio de novos leitos, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende (PSDB) adiantou que o acréscimo ainda é ‘muito pequeno em relação ao crescimento da doença na região’.

“Em Dourados ontem [10], agenda muito forte. Levamos EPIs [Equipamentos de Proteção Individual] que estavam faltando em hospitais lá.. no HU [Hospital Universitário] levamos 20 ventiladores pulmonares, 10 monitores que vão possibilitar construção imediata de 10 leitos novos UTIs, tendo em vista nossa preocupação com leitos de UTIs e leitos clínicos em Dourados”, detalhou, durante transmissão nas redes sociais na manhã desta quinta-feira (11).

Além dos já entregues, foi anunciada a doação feita pela JBS Seara de 90 leitos clínicos – sendo 30 no HU da Universidade Federal da Grande Dourados; 30 no Hospital da Vida; 20 no hospital Porta da Esperança, que atende a população indígena; e 10 para Naviraí.

Outros 30 leitos estão previstos de serem enviados pela empresa ao Estado em até 40 dias. Destes, a previsão é que 10 sejam instalados no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, que é referência para tratamento de casos do Covid-19. Outros 15 irão para o HU da UFGD e outros 5 para Naviraí.

“Com isso todas as nossas microrregiões terão leitos UTIs e leitos clínicos para fazer o enfrentamento à doença”, comemorou o titular da SES. Mesmo com o aparato, a recomendação é que a população não afrouxe as medidas de distanciamento social e preventivas, para que não haja risco de aumento excessivo cuja demanda não possa ser atendida pela rede pública de saúde.

Jornal Midiamax