Cotidiano

Médicos usam cloroquina no tratamento de idosa com coronavírus em Paranaíba

Durante live neste sábado (11) para esclarecer o caso confirmado de coronavírus em Paranaíba, cidade distante 407 quilômetros de Campo Grande, o diretor clínico da Santa Casa confirmou que está tratando a idosa com o coquetel de hidroxicloroquina e azitromicina. Além deste caso confirmado, há um em investigação no município e outros 9 foram descartados. […]

Renata Portela Publicado em 11/04/2020, às 11h13 - Atualizado em 12/04/2020, às 09h00

None

Durante live neste sábado (11) para esclarecer o caso confirmado de coronavírus em Paranaíba, cidade distante 407 quilômetros de Campo Grande, o diretor clínico da Santa Casa confirmou que está tratando a idosa com o coquetel de hidroxicloroquina e azitromicina. Além deste caso confirmado, há um em investigação no município e outros 9 foram descartados.

A secretária de saúde do município, Débora Queiroz, esclareceu que o caso da idosa foi notificado na quinta-feira (9), e confirmado na sexta-feira (10). O diretor do hospital, Pedro Eurico Salgueiro, afirmou que a paciente deu entrada com dificuldade respiratória e a imagem do pulmão deu a suspeita de coronavírus, sendo feita a coleta para o exame, que confirmou o caso em 24 horas.

A paciente foi internada respirando com dificuldade e segundo o diretor do hospital, o quadro evoluiu. No hospital de Paranaíba ainda não há UTI (Unidade de Terapia Intensiva), sendo que os leitos específicos para tratamento de pacientes com sintomas respiratórios graves estão sendo providenciados. A idosa foi sedada e intubada por conta da evolução do caso e está em uma área isolada.

O diretor confirmou que ainda é preparada a UTI, mas o hospital já tem um setor com a infraestrutura para atendimento desses tipos de caso, onde estão outros pacientes com sintomas respiratórios e também a paciente confirmada de coronavírus. Por fim, o médico afirmou que a paciente é tratada com o coquetel de hidroxicloroquina e azitromicina, além de outros antibióticos.

Ainda não há confirmação da eficácia do tratamento, mas como houve resultados positivos no tratamento de outros pacientes no Estado, a medicação é utilizada na moradora de Paranaíba. Para tirar dúvidas de contato, a secretária esclareceu que a mulher é moradora nas proximidades da Escola Maria Luiza, no município.

Além disso, a enfermeira e coordenadora epidemiológica Carla Patrícia esclareceu que os familiares e outras pessoas que tiveram contato com a idosa já estão em isolamento. Foi feita pesquisa na tentativa de evitar o contágio de outras pessoas e ainda não há outros casos confirmados. Também ainda é investigado como a mulher contraiu a doença.

A idosa é o 98º caso confirmado da doença em Mato Grosso do Sul, que neste sábado chegou aos 100 casos. Até o momento 13 cidades aparecem no mapa epidemiológico.

Jornal Midiamax