Cotidiano

Marquinhos volta a descartar lockdown mesmo após recomendação do Governo

Considerada com risco extremo de coronavírus, pelo programa Prosseguir, Campo Grande recebeu a recomendação da SES (Secretaria de Estado de Saúde) para adotar o lockdown. Porém, nesta sexta-feira (17), a medida foi novamente descartada pelo prefeito da cidade, Marquinhos Trad (PSD). “O Governo do Estado quer que a gente feche tudo, eu não vou fazer […]

Dândara Genelhú Publicado em 17/07/2020, às 14h05 - Atualizado às 18h40

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução. - Foto: Reprodução.

Considerada com risco extremo de coronavírus, pelo programa Prosseguir, Campo Grande recebeu a recomendação da SES (Secretaria de Estado de Saúde) para adotar o lockdown. Porém, nesta sexta-feira (17), a medida foi novamente descartada pelo prefeito da cidade, Marquinhos Trad (PSD).

“O Governo do Estado quer que a gente feche tudo, eu não vou fazer isso”, afirmou sobre a recomendação de lockdown. A afirmação foi realizada durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Assim, o prefeito disse ainda que a gestão possui controle da situação. “Nós estamos no controle dessa pandemia, pode confiar”, ressaltou. Para exemplificar os trabalhos da Prefeitura Municipal, Marquinhos lembrou das recentes restrições impostas ao comércio da capital. No decreto, empresas e serviços não essenciais foram proibidos de atender de forma presencial durante os próximos dois finais de semana.

“São recomendações de uma grupo técnico que até agora têm acertado muito mais do que errado”, garantiu. Além disto, o prefeito lembrou que há 67 dias a Capital está sendo desinfectada em ruas e terminais com grande circulação de pessoas.

Controle parcial

Apesar de afirmar que a gestão possui controle da pandemia, o prefeito admitiu que existem pontos negativos na Capital que ajudam na disseminação do coronavírus. Durante a transmissão, Marquinhos informou a taxa de isolamento social da cidade.

De acordo com o prefeito, apenas 36% dos campo-grandenses respeitam a quarentena e se mantém em casa durante a pandemia. Então, com o índice baixo de adesão ao isolamento social, Campo Grande continua como a segunda pior capital em isolação do país.

Por fim, Marquinhos citou o número de estabelecimentos fechados na noite da quinta-feira (16) após o toque de recolher. Segundo o prefeito, foram 42 comércios fechados por descumprirem o horário estabelecido por decreto municipal, às 20h.

Jornal Midiamax