Cotidiano

Mais uma vez, Aquidauana desmente caso positivo de Covid-19 e diz ainda não ter confirmações

O boletim epidemiológico da Covid-19 desta segunda-feira (8) apontou a cidade de Aquidauana, a 137 km de Campo Grande, como a mais nova a estrear na estatística com um caso positivo de Covid-19, levando a presença da doença a 52 municípios de MS. No entanto, minutos após a divulgação, o município publicou nas redes sociais […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 08/06/2020, às 12h16 - Atualizado às 14h34

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

O boletim epidemiológico da Covid-19 desta segunda-feira (8) apontou a cidade de Aquidauana, a 137 km de Campo Grande, como a mais nova a estrear na estatística com um caso positivo de Covid-19, levando a presença da doença a 52 municípios de MS.

No entanto, minutos após a divulgação, o município publicou nas redes sociais que a Vigilância Epidemiológica do município já fez a contestação da informação à SES, “pois trata-se de um paciente que o cartão SUS foi emitido em Aquidauana, mas que atualmente reside em Três Lagoas” e que há mais de 06 meses não vai a cidade.

A comunicação oficial traz, porém, que o Lacen-MS (Laboratório Central de MS) deve liberar o resultado do único caso suspeito na cidade, de uma mulher de 39 anos.

Durando o boletim epidemiológico, a secretária adjunta da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Crhistine Maymone, afirmou que equívocos no boletim são comuns, pois os usuários do SUS não costumam atualizar os endereços de residência no cadastro único.

“Os dados [do boletim] são consolidados a partir da alimentação dos mesmos em dois bancos de dados, o E-SUS VE e Sivep-Gripe. Quem alimenta e notifica são os municípios e a SES é responsável por gerenciar e consolidar os dados, a fazer o cleaning”, disse Maymone, que é a alteração de dados inconsistentes ou equivocados.

Nesta segunda-feira, por exemplo, um caso atribuído a Terenos foi remanejado para Campo Grande devido o paciente ter mudado de município de residência e não ter feito a alteração no cadastro. A retirada de Aquidauana, que continua sem registro oficiais da doença, deve ocorrer na transmissão ao vivo da terça-feira (9). O primeiro caso semelhante ocorreu no dia 1º, quando uma contraprova tirou a cidade da estatística.

Com o posicionamento da Prefeitura de Aquidauana, o coronavírus se mantém em 51 das 79 cidades de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax