Cotidiano

Já em falta nas UTI, SES consegue reabastecer estoque do ‘Kit intubação’

O titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, afirmou nesta terça-feira que a pasta conseguiu repor quantidade significativa do chamado ‘Kit intubação’, que são medicamente utilizados em pacientes internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). De acordo com o secretário, mesmo com os processos licitatório concluídos, os fornecedores de medicamentos como a...

Guilherme Cavalcante Publicado em 28/07/2020, às 13h03 - Atualizado às 13h08

Foto: SES | Reprodução
Foto: SES | Reprodução - Foto: SES | Reprodução

O titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, afirmou nesta terça-feira que a pasta conseguiu repor quantidade significativa do chamado ‘Kit intubação’, que são medicamente utilizados em pacientes internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

De acordo com o secretário, mesmo com os processos licitatório concluídos, os fornecedores de medicamentos como anestésicos e relaxantes musculares não estariam conseguindo entregar as drogas, devido a alta demanda por elas em todo o país. Ao todo, ao menos 11 medicamentos utilizados como apoio no uso de respiradores e intubação estão em falta em diversos estados – entre eles, o Rocurônio, que em junho esteve ausente em 24 unidades de federação.

Os medicamentos foram obtidos em uma parceria com a Unimed do Rio de Janeiro e já estão em MS, vindo no mesmo voo que possibilitou a entrega de cerca de 1,8 mil amostras biológicas do exame RT-PCR de Covid-19 ao laboratório da Fiocruz (Fundação Osvaldo Cruz), no Rio de Janeiro.

Ao anunciar o restabelecimento do estoque, Resende alfinetou defensores de outros medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19, como cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina, que compõem o “Kit Covid-19”.

“Gostaria de fazer apelo àqueles que se apegam à defesa de medicamentos que não tem nenhuma evidência científica. Juntemo-nos, vamos congregar esforços atrás de medicamentos que de fato fazem a diferença no tratamento de pacientes com Covid-19, principalmente os que estão na UTI”, concluiu o secretário.

Jornal Midiamax