Cotidiano

Irmãos de Naviraí conquistam prêmio internacional de ciência e tecnologia

Dupla de irmãos, estudantes do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) conquistou o prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia de 2020, o vencedor é do Campus de Naviraí, município 295 quilômetros de Campo Grande e levou um prêmio de R$ 15 mil para casa. O prêmio foi concedido pelo Ministério da Ciência Tecnologia […]

Carolina Rocha Publicado em 21/12/2020, às 14h37

Foto: IFMS
Foto: IFMS - Foto: IFMS

Dupla de irmãos, estudantes do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) conquistou o prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia de 2020, o vencedor é do Campus de Naviraí, município 295 quilômetros de Campo Grande e levou um prêmio de R$ 15 mil para casa.

O prêmio foi concedido pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação e a categoria que a dupla ganhou foi “Estudante Universitário”, com o artigo “Previsão do rendimento das culturas com base em parâmetros climáticos no Brasil utilizando algoritmos de Machine Learning”. A dupla de irmãos João e Pedro Lorençone, foram orientados pelo professor Lucas Eduardo de Oliveira Aparecidos.

O estudo dos irmão é para contribuir com a produtividade do algodão. Segundo João, o machine learning poderia ser explicado como uma tecnologia de análise de dados que automatiza a construção de modelos analíticos.

“Nós aplicamos seis modelos ao machine learning para ampliar nossa análise, considerando que a produtividade da cultura do algodão pode variar conforme uma série de fatores, mas especialmente o clima”, disse o estudante.

O jovem afirma que quanto mais precisa for a análise dos dados referentes à produtividade, maior será o benefício para o agricultor. “Com a coleta destes dados, podemos prever a produtividade da colheita, e melhorar aspectos do planejamento. Quanto mais precisos pudermos ser em uma análise como esta, maior será a contribuição para o agricultor que utilizar este sistema em sua tomada de decisões”, afirmou ainda.

Segundo o orientador da pesquisa, Lucas Aparecido, este é mais um importante projeto desenvolvido, com objetivo de pesquisar e desenvolver a utilização de tecnologias aliadas à produção do agronegócio, vocação econômica da região.

“Nossa pesquisa utiliza as mais recentes tecnologias para realizar previsões de produtividade no agronegócio, uma inovação que pode mudar completamente as estimativas feitas atualmente por entidades governamentais, como a CONAB [Companhia Nacional de Abastecimento] e IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística]”, confirmou o professor.

Prêmio

Criado em 1998, o prêmio reconhece pesquisadores nacionais e da América Latina em cinco categorias que vão desde a iniciação científica (para estudantes do ensino médio e técnico) até pesquisadores seniores (acima de 36 anos). O tema deste ano foi Inteligência Artificial, que pode ser aplicada em áreas como agricultura, cidades, saúde, indústria e ética.

A cerimônia de premiação foi feita na terça-feira, 15, durante transmissão ao vivo do programa “Ciência e Tecnologia no Dia a Dia”, apresentado semanalmente pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.

Jornal Midiamax