Cotidiano

Interior ganhará estruturas para combate ao coronavírus; hospital em Dourados suspende cirurgias

Estruturas provisórias na Saúde Pública para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19) montadas em Campo Grande também serão vistas pelo interior do Estado. Em live na tarde desta segunda-feira (23), o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, confirmou aguardar contatos de empresas de fora do Estado para erguer as estruturas em outras cidades, […]

Humberto Marques Publicado em 23/03/2020, às 17h58

Hospital Regional de Cirurgias, em Dourados, suspendeu eletivas e vai se concentrar em pacientes de Covid-19. (Foto: Subcom/Divulgação)
Hospital Regional de Cirurgias, em Dourados, suspendeu eletivas e vai se concentrar em pacientes de Covid-19. (Foto: Subcom/Divulgação) - Hospital Regional de Cirurgias, em Dourados, suspendeu eletivas e vai se concentrar em pacientes de Covid-19. (Foto: Subcom/Divulgação)

Estruturas provisórias na Saúde Pública para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19) montadas em Campo Grande também serão vistas pelo interior do Estado. Em live na tarde desta segunda-feira (23), o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, confirmou aguardar contatos de empresas de fora do Estado para erguer as estruturas em outras cidades, como Ponta Porã, Corumbá, Três Lagoas, Dourados –onde o Hospital Regional de Cirurgias será mobilizado para o enfrentamento– e outras que sejam referências em suas microrregiões.

Geraldo disse que, na parceria com a Prefeitura de Campo Grande, houve “certo avanço” para dotar o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) de condições para ser a referência, no município, para tratamento da Covid-19, bem como na construção do centro de triagem no Parque Ayrton Senna (no Aero Rancho). “Queremos fazer com que no interior tenhamos o mesmo tipo de ação”, destacou.

A ideia é repetir a estratégia de montar anexos temporários em hospitais para dar suporte aos pacientes, principalmente os críticos. O secretário também anunciou que o Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados suspendeu hoje todas as cirurgias eletivas –agendadas e sem gravidade– para “dotar a estrutura para os pacientes críticos”.

Obstáculos

Ainda segundo Geraldo, a SES enfrenta alguns desafios em termos nacionais ou mesmo mundiais, como a compra de equipamentos e insumos usados no combate ao coronavírus. “O Ministério da Saúde tomou a decisão de que todos os equipamentos já fabricados ou em fabricação nos próximos meses deverão ser entregues para ampliar o número de leitos de UTI no país”.

A intenção da pasta federal seria elevar de 540 leitos para até 2,5 mil o total de novas UTIs à disposição. “Vamos fazer a cobrança de um quantitativo a ser disponibilizado para Mato Grosso do Sul. Temos dificuldades e, logicamente, vamos tentar superar para a compra de ventiladores e demais equipamentos para as microrregiões terem uma estrutura adequada de atendimento”.

Remessas

Boletim divulgado pela SES na tarde desta segunda-feira confirmou a manutenção do número de casos de coronavírus confirmados no Estado em 21 (mesmo número de domingo), com 19 deles na Capital, um em Sidrolândia e um em Ponta Porã. Não existem óbitos no Estado.

Dentre as 300 notificações, 70 casos seguem como suspeitos: 48 em Campo Grande; 2 em Anastácio, Corumbá, Dourados, Naviraí, São Gabriel do Oeste e Sete Quedas; e 1 em Aquidauana, Bandeirantes, Iguatemi, Jardim, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Paranaíba, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo e Rio Brilhante. Houve 198 casos descartados e 11 excluídos.

Nesta segunda-feira, foi confirmada a chega de 15 kits, que permitirão a realização de 360 exames –com resultados divulgados entre 24 e 72 horas, conforme o volume a ser processado no Lacen (Laboratório Central, em Campo Grande). O Estado também confirmou a chegada de um pequeno lote de EPIs (equipamentos de proteção individual, que incluem máscaras e luvas, entre outros itens), já distribuído às regionais juntamente com 70 mil doses de vacina contra a gripe.

Jornal Midiamax