Cotidiano

Iniciativas juntam empresas e entregadores contra o coronavírus e para salvar negócios

A ordem de ficar em casa, vinda de diferentes autoridades brasileiras a fim de evitar a exposição e possível circulação do novo coronavírus (causador da Covid-19), fez com que diferentes setores do empresariado se mobilizassem, tanto para garantirem sua sobrevivência em tempos de quarentena e portas fechadas como para permitir acesso ao público a itens […]

Humberto Marques Publicado em 22/03/2020, às 09h08 - Atualizado às 17h59

MS contra o Corona quer unir empresas e entregadores para ajudar na sobrevivência dos pequenos negócios. (Imagem: Reprodução)
MS contra o Corona quer unir empresas e entregadores para ajudar na sobrevivência dos pequenos negócios. (Imagem: Reprodução) - MS contra o Corona quer unir empresas e entregadores para ajudar na sobrevivência dos pequenos negócios. (Imagem: Reprodução)

A ordem de ficar em casa, vinda de diferentes autoridades brasileiras a fim de evitar a exposição e possível circulação do novo coronavírus (causador da Covid-19), fez com que diferentes setores do empresariado se mobilizassem, tanto para garantirem sua sobrevivência em tempos de quarentena e portas fechadas como para permitir acesso ao público a itens básicos como alimentos, roupas e medicamentos.

Uma das iniciativas é um catálogo postado de forma aberta no Google Docs. Batizado de MS contra o Corona, o projeto se apresenta como uma forma de “unir 3 frentes: pessoas querendo comprar via delivery”, restaurantes que já oferecem ou podem aderir à modalidade de serviço e os próprios profissionais de entrega.

“Você pode ajudar se cadastrando como uma das frentes ou simplesmente consumindo produtos de sua necessidade”, destaca o texto de apresentação a iniciativa. Até a veiculação desta reportagem, eram cerca de 10 páginas com empresas e pessoas aderindo à iniciativa.

“A motivação principal foi só estarmos ouvindo notícias negativas e perceber que o horizonte, pelo menos de março ou abril, não são os melhores para os pequenos negócios. Aí, para reforçar, surgiu a importante necessidade de todos ficarem em casa. Juntamos tudo isso em um local só, trazendo listas de opções de delivery para que as pessoas saibam os estabelecimentos que existem, e ao mesmo tempo ajudar os estabelecimentos que estão entre os que mais sofrem, pois dependem de visita presencial, que está proibida”, explicou Kenneth Corrêa, diretor Presidente da Abradi-MS (Associação Brasileira dos Agentes Digitais de Mato Grosso do Sul.

Para participar do projeto, o interessado deve se identificar como um dos itens abaixo e fazer o cadastro:

• Restaurantes e afins, que estejam oferecendo serviço de Delivery: https://bit.ly/3aaDi16

• Mercados e afins, que estejam oferecendo serviço de Delivery: https://bit.ly/2xTBM53

• Farmácias que ofereçam Delivery: https://bit.ly/2Jijld3

• Entregas para serviços de Delivery de Restaurantes e Mercados: https://bit.ly/3dgfqv3

Os envolvidos são voluntários na iniciativa, que pode ser acessada também pelo endereço http://www.mscontraocorona.com.br, onde está a lista de empresas e profissionais já cadastrados.

‘Tragédia’

A oportunidade também atraiu aplicativos e empresas que já oferecem o serviço para, gratuitamente, fazer a divulgação de quem já atua em delivery e entregas.

“Estamos vivendo uma das maiores tragédias da humanidade e ao mesmo tempo os estragos podem ser maiores, o que parece inacreditável, mas é real. Caso o consumo caia muito e as empresas não consigam pagar seus empregados e fornecedores veremos um cenário de colapso econômico”, destacou a Pede na Web (http://www.pedenaweb.com.br), ao salientar a preocupação com o viés econômico da crise com o coronavírus.

“Caso as empresas parem de faturar, empregos serão perdidos, famílias ficarão sem renda e o Governo não terá dinheiro dos impostos para investir em nada”, pontuou, frisando ainda que a solução foca os pequenos empreendimentos, “que são responsáveis por 70% dos empregos e 54% da massa salarial do Brasil”.

Mercados, restaurantes, lanchonetes, farmácias, lojas de roupas, autônomos e empresas de entregas foram incluídas na iniciativa, com pedido para divulgação do endereço do Pede na Web aos empresários e entregadores, para que possam fazer seus anúncios 100% de graça.

Jornal Midiamax