Cotidiano

Imagens de satélites comprovam desmatamento e pecuarista é multado em R$ 16 mil

Com imagens de satélites, de 2017, uma equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aparecida do Taboado fiscalizou uma fazenda no município de Inocência que havia áreas desmatadas. Durante a ação, que aconteceu na última sexta-feira (25), um pecuarista foi multado em R$ 16 mil. Cerca de 14,5 hectares, de matas nativas do Cerrado, foram […]

Dândara Genelhú Publicado em 25/01/2020, às 15h54

Foto: Divulgação/ PMA-MS.
Foto: Divulgação/ PMA-MS. - Foto: Divulgação/ PMA-MS.

Com imagens de satélites, de 2017, uma equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aparecida do Taboado fiscalizou uma fazenda no município de Inocência que havia áreas desmatadas. Durante a ação, que aconteceu na última sexta-feira (25), um pecuarista foi multado em R$ 16 mil.

Cerca de 14,5 hectares, de matas nativas do Cerrado, foram desmatados ilegalmente e deram

Imagens de satélites comprovam desmatamento e pecuarista é multado em R$ 16 mil
Foto: Divulgação/ PMA-MS.

espaço para plantação de pastagem. Durante a fiscalização, o pecuarista apresentou uma autorização eletrônica (AE), emitida pelo Imasul, que justificava o plantio no local.

Entretanto, a equipe da PMA-MS afirma que licença para limpeza de pastagem não permitia o desmatamento. De acordo com as normas, são permitidas derrubadas apenas de arbustos, com diâmetro abaixo de 32 centímetros no CAP (Circunferência da Altura do Peito), que é considerado a 1,30 metros de altura da vegetação.

Além de multado, o pecuarista foi autuado administrativamente e responderá por crime ambiental, que pode chegar até seis meses de detenção. O infrator também foi notificado a apresentar um Prada (Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada) junto ao órgão ambiental estadual.

Jornal Midiamax