Cotidiano

IBGE: cai número de casamentos em MS e união dura cada vez menos tempo

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que o número de casamentos caiu 9% em Mato Grosso do Sul e a união dos casais está durando menos. Conforme a pesquisa, em 2019 foram oficializados 15.613 casamentos em MS, número 9% menor que os 17.169 registrados em 2018. Das […]

Gabriel Maymone Publicado em 09/12/2020, às 11h56 - Atualizado às 18h15

Tempo médio de duração de casamentos diminuiu 6 anos em 10 anos em MS. (Imagem: Ilustrativa)
Tempo médio de duração de casamentos diminuiu 6 anos em 10 anos em MS. (Imagem: Ilustrativa) - Tempo médio de duração de casamentos diminuiu 6 anos em 10 anos em MS. (Imagem: Ilustrativa)

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que o número de casamentos caiu 9% em Mato Grosso do Sul e a união dos casais está durando menos.

Conforme a pesquisa, em 2019 foram oficializados 15.613 casamentos em MS, número 9% menor que os 17.169 registrados em 2018. Das uniões formadas no ano passado, 136 foram de pessoas do mesmo sexo, sendo 35 entre cônjuges masculinos e 101 entre mulheres.

A queda nos registros civis de casamento é uma realidade em todo o país. Porém, ao analisar o número de registros de casamento em relação à população, MS tem a 6º maior taxa de nupcialidade do país, ou seja: em MS, para cada
1.000 habitantes em idade de casar, 7,27 uniram-se por meio do casamento legal em 2019.

Por outro lado, o tempo de duração desses matrimônios formalizados no estado é o 3º menor do país. Em 2019, a duração média de um casamento em MS era de 11,7 anos, 6 a menos que a média verificada em 2009. Em média, os homens se divorciam em idades mais avançadas que as mulheres. Em 2019, na data do divórcio, os homens tinham, em média, 42,4 anos, enquanto as mulheres, 39,3 anos de idade.

Divórcios

Desses divórcios registrados no ano passado, 43,65% eram de casais com filhos menores de idade. Já em 35,29% dos casos, os cônjuges não possuíam filhos. E, 14,21% tinham filhos maiores de idade e outros 6,77% tinham filhos menores e maiores de idade.

Apesar da queda no número de divórcios no estado, houve um aumento do percentual de divórcios judiciais cuja sentença consta a guarda compartilhada dos filhos. Em MS, essa modalidade de guarda passou de 21,06% em 2018, para 23,82% em 2019.

Jornal Midiamax