Cotidiano

Mato Grosso do Sul terá semana com temperaturas de até 44°C e baixa umidade

Mais uma semana começa com temperaturas altas, que seguem a onda de calor vivida pelo sul-mato-grossense nos últimos dias. Os termômetros apontam até 44°C nesta segunda-feira (05), de acordo com previsão do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima). No entanto, a chuva é aguardada a partir do próximo domingo (11). E o […]

Dayene Paz Publicado em 05/10/2020, às 06h29 - Atualizado às 08h44

 (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax)

Mais uma semana começa com temperaturas altas, que seguem a onda de calor vivida pelo sul-mato-grossense nos últimos dias. Os termômetros apontam até 44°C nesta segunda-feira (05), de acordo com previsão do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima). No entanto, a chuva é aguardada a partir do próximo domingo (11).

E o tempo deve permanecer quente e seco em todo Estado. O Cemtec aponta umidade relativa do ar muito baixa à tarde com variação estimada entre 50% a 10%, considerado estado de alerta com tendência a emergência segundo a Organização Mundial de Saúde. As regiões noroeste, norte, bolsão e central poderão ter picos abaixo de 10%.

A região leste do Estado, como os municípios de Água Clara, Três Lagoas e Paranaíba devem registrar entre 25°C a 44°C. Coxim deve registrar até 43°C e Campo Grande a mínima será de 25°C e a máxima de 41°C. Na região pantaneira os termômetros apontam até 42°C nesta segunda-feira.

Chuva

Segundo a meteorologia, uma frente fria vai avançar pelo centro-sul do Brasil e provocar aumento da umidade do ar, chuva e queda na temperatura. Em Mato Grosso do Sul as mudanças devem ocorrer a partir de domingo (11) com a ocorrência de pancadas de chuva. O Cemtec prevê que a partir do dia 12, as chuvas devem se espalhar para outras áreas do Estado.

Com acumulados de até 10 milímetros as chuvas não serão volumosas, mas serão suficientes para aliviar as condições extremas ocasionadas pela intensa onda de calor. A partir da segunda quinzena do mês, as nuvens e a chuva vão impedir que as temperaturas extrapolem tanto. Porém antes do feriado da divisão do Estado, a população precisa manter os cuidados e estratégias para sobreviver ao calorão e a secura.

Jornal Midiamax