Cotidiano

Fundersul: Governo vai pagar R$ 3,5 milhões por cada km de asfalto em acesso portuário

Uma obra de acesso aos terminais portuários de Porto Murtinho deve custar R$ 25,2 milhões ao Estado em um trecho de apenas sete quilômetros. O valor corresponde a cerca de R$ 3,5 milhões por quilômetro, conforme extrato do contrato, publicado pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) nesta quarta-feira (5). O extrato do contrato […]

Mylena Rocha Publicado em 05/02/2020, às 10h36 - Atualizado às 18h09

Foto: Divulgação/Governo de MS
Foto: Divulgação/Governo de MS - Foto: Divulgação/Governo de MS

Uma obra de acesso aos terminais portuários de Porto Murtinho deve custar R$ 25,2 milhões ao Estado em um trecho de apenas sete quilômetros. O valor corresponde a cerca de R$ 3,5 milhões por quilômetro, conforme extrato do contrato, publicado pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) nesta quarta-feira (5).

O extrato do contrato aponta que a implementação e pavimentação dos acessos ao distrito portuário de Porto Murtinho, a 454 km de Campo Grande, está feita no trecho entre a BR-267 e o Rio Paraguai. Os recursos foram arrecadados pelo Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul) e o contrato foi assinado Luis Roberto Martins de Araújo, presidente da Agesul, e João Leopoldino Neto, diretor da empresa responsável pela obra, Engenharia e Comércio Bandeirantes Ltda.

O prazo para a execução da obra é de 300 dias consecutivos, contados a partir da data de recebimento da Ordem de Serviço, que deve ser expedida pela Agesul. Conforme informações do Governo de MS, o novo acesso ao distrito portuário de Porto Murtinho tem o objetivo de desviar os caminhões da área urbana.

Fundersul: Governo vai pagar R$ 3,5 milhões por cada km de asfalto em acesso portuárioDe acordo com o engenheiro civil Dalvim Junior, da Gerencia de Projetos e Orçamento de Obras Viárias, da Agesul, a nova rota é necessária porque três novos portos (FV Cereais, Docas e Saladero), todos na região noroeste do município, passarão a operar a partir de 2020.

“Atualmente o tráfego com destino ao porto existente utiliza vias urbanas. O segmento em projeto irá atender aos distritos portuários existente e em implantação, retirando do centro da cidade o tráfego existente e futuro. O traçado se desenvolve margeando a vala de drenagem externa da cidade, correndo lateralmente ao dique, contornando e delimitando a região urbana de Porto Murtinho”, explicou Dalvim Junior.

Serão 7,19 quilômetros de asfalto, do entroncamento da BR-267 ao Rio Paraguai. As faixas de rolamento terão 3,5 metros de largura e os acostamentos 2,5 metros.

Jornal Midiamax