Cotidiano

Força Nacional ouve produtores rurais em mapeamento sobre conflito com indígenas

Agentes da Força Nacional se reuniram nesta quarta-feira no Comando do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados com representantes dos produtores rurais. O encontro faz parte do mapeamento a respeito dos conflitos que vem acontecendo na área conhecida como Ñu Verá, localizada entre a Avenida Guaicurus e a saída para Itaporã. Durante mais de […]

Marcos Morandi Publicado em 22/01/2020, às 12h43 - Atualizado às 12h44

Agentes da Força Nacional ouviram relatos de produtores rurais sobre os conflitos.(Foto: Marcos Morandi, Midiamax)
Agentes da Força Nacional ouviram relatos de produtores rurais sobre os conflitos.(Foto: Marcos Morandi, Midiamax) - Agentes da Força Nacional ouviram relatos de produtores rurais sobre os conflitos.(Foto: Marcos Morandi, Midiamax)

Agentes da Força Nacional se reuniram nesta quarta-feira no Comando do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados com representantes dos produtores rurais. O encontro faz parte do mapeamento a respeito dos conflitos que vem acontecendo na área conhecida como Ñu Verá, localizada entre a Avenida Guaicurus e a saída para Itaporã.

Durante mais de uma hora os agentes da Força Nacional, acompanhados por representantes da Polícia Militar,  ouviram relatos dos produtores rurais. Eles reclamaram do clima tenso e também das ameaças que alegam receber dos indígenas que também reivindicam a posse da área.

“Esperamos que com presença dos agentes da força Nacional a tensão entre produtores rurais e indígenas possa diminuir evitando consequências mais graves como as que aconteceram no início do mês”, relata o advogado João Waimer Moreira Filho, que representa 13 proprietários de áreas próximas às reservas.

De acordo com  João Waimer a chegada da Força Nacional à Dourados estão sendo vista com grandes expectativas pelos produtores rurais, uma vez que há informações de que em Caarapó onde os agentes federais já estão atuando, houve uma redução bastante considerável dos conflitos.

Segundo o advogado, o encontro com o comando da Força Nacional em Dourados é uma oportunidade dos produtores rurais estarem expondo o lado deles. “Ele já ouviram o pessoal da Funai, ouviram o pessoal do Ministério Público e agora chegou a vez de ouvir a versão dos produtores que estão sofrendo com o problema”, disse .

João Waimer ressaltou que durante o encontro com os agentes da Força Nacional os proprietários apresentaram provas, como gravação de vídeos em que alguns indígenas mostram armas e fazem ameaças aos trabalhadores das propriedades. “Eles tem fotos e filmagens que comprovam que os indígenas andam armados lá na área”, afirma o advogado.

“No temos alguns relatos que são bastantes emblemáticos que foram feitos hoje aqui e que devem ser levados em consideração, como um caso em que os indígenas pegaram uma vaca e carnearam ela na frente da proprietária”, conta o advogado.

Mapeamento

Na avaliação do capitão Jouzemar Paulos Santos, do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados que participou do encontro, os trabalhos ainda são preliminares mas começam a apresentar resultados na medida em está sendo possível conhecer a situação como um todo. “Eles não estão aqui para ficar de um lado ou de outro, mas para garantir a pacificação, sem que haja conflitos com consequências mais graves entre as artes envolvidas”.

Segundo ele ainda é cedo para se apresentar ou cobrar qualquer tipo de resultado, já que no momento os agentes da Força Nacional,  que utilizam  a logística do Comando da Polícia Militar em Dourados,  estão na fase de mapeamento da situação. “Os agentes da Força Nacional estão conhecendo o terreno e ouvindo todas partes envolvidas nessa questão. Esse é um momento de levantamento de diagnóstico para que possam atuar de forma mais eficaz”, afirmou o capitão.

Jornal Midiamax