Cotidiano

Em nova onda de coronavírus, festas e casamentos voltam a ser adiados e setor sofre

Depois de vários meses parados por conta da pandemia, eventos como casamentos e festas de 15 anos voltaram a ser realizados em Campo Grande nos últimos meses. No entanto, o novo aumento no número de casos do coronavírus e mais medidas de restrições, fizeram com que, mais uma vez, os eventos fossem cancelados. O setor […]

Carolina Rocha Publicado em 05/12/2020, às 10h49

Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Lápis de noiva)
Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Lápis de noiva) - Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Lápis de noiva)

Depois de vários meses parados por conta da pandemia, eventos como casamentos e festas de 15 anos voltaram a ser realizados em Campo Grande nos últimos meses. No entanto, o novo aumento no número de casos do coronavírus e mais medidas de restrições, fizeram com que, mais uma vez, os eventos fossem cancelados. O setor já sente os impactos.

Um dos principais setores prejudicados pela pandemia foi o de festas e eventos, justamente pela proibição de aglomerações. Desde então, vários espaços de festas acabaram fechando as portas em Campo Grande, como foi o caso do Diamond Hall, que era um dos lugares mais requisitados para casamentos e formatura.

A cerimonialista Daiane Barreto e gerente do Casa Park, local para festas, conta que dois casamentos que estavam próximos de acontecer foram adiados, pois os noivos estão angustiados e cheios de dúvidas se o casamento poderá ou não acontecer.

Ela conta que a procura por casamentos grandes diminuiu, mas o novo formato de casamento, conhecido como “mini wedding”, está em alta e a maioria procura por algo pequeno e intimista, já que grandes aglomerações estão proibidas.

Para ela, o que ajuda bastante é o fato dos casamentos não estarem sendo cancelados. “Não sofremos tanto com o cancelamento, a maioria dos noivos optam por adiar o sonho e não cancelar.”

Proprietária de uma empresa de bem-casados, Maria Elizabeth Brescianini explica que os pedidos começaram a retomar, mas em menor quantidade, pois um casamento que seria para 200 pessoas, hoje em dia acontece para 20.

Mas, devido ao novo aumento dos casos, as clientes recuaram na mesma proporção, conta a empresária. E diz que o que realmente chamou atenção foi que muitos pedidos foram cancelados nas últimas semanas por conta das clientes terem sido contaminadas, ou algum familiar. “Tudo está acontecendo por ciclos e os casamentos continuarão sendo adiados, até que possa ser realizado com segurança.”

Jornal Midiamax