Cotidiano

Em nota, IFMS é contra portaria do MEC para volta de aulas presenciais em março

O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) emitiu uma nota contra a portaria do MEC (Ministério da Educação) publicada no Diário Oficial da União, desta terça-feira (8), que prevê o retorno das aulas presenciais nas instituições de ensino superior do sistema federal de ensino, a partir do dia 1° de março. Nesta nota […]

Carolina Rocha Publicado em 09/12/2020, às 13h49 - Atualizado às 18h30

Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação / IFMS)
Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação / IFMS) - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação / IFMS)

O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) emitiu uma nota contra a portaria do MEC (Ministério da Educação) publicada no Diário Oficial da União, desta terça-feira (8), que prevê o retorno das aulas presenciais nas instituições de ensino superior do sistema federal de ensino, a partir do dia 1° de março.

Nesta nota do IFMS, a instituição se posiciona contra o retorno das aulas sem que os estudante e servidores estejam assegurados as condições de biossegurança para proteger a saúde de servidores e estudantes.

Segundo a instituição, os estudantes continuarão com aulas não presenciais e os servidores com trabalho remoto, apenas algumas exceções serão abertas apenas para atividades que não sejam possíveis realizar à distância, essas continuarão seguindo as diretrizes das atividades presenciais elaboradas pela instituição.

Também afirmou que só retornará com aulas presenciais após orientação da Comissão de Organização de Campanhas de Conscientização dos Riscos de Medidas de Prevenção ao Coronavírus, criada em março com servidores da área da saúde e dos setores estratégicos da instituição. As últimas decisões publicadas pelo IFMS serão mantidas.

“A portaria do MEC, neste momento, não leva em consideração a situação de pandemia em nosso Estado, com aumento do número de casos e de mortes. A decisão do ministério está desconectada do que a comunidade realmente precisa e, acredito, será modificada”, afirmou a reitora do IFMS, Elaine Cassian

Jornal Midiamax