Cotidiano

Em estado grave, menina de 4 anos é internada após ser picada por escorpião

Uma menina de 4 anos está internada no Hospital Regional de Campo Grande, depois de ser picada por um escorpião na cidade de Brasilândia, a 382 quilômetros de Campo Grande. O estado de saúde dela é considerado grave. Segundo a assessoria de comunicação do hospital, a menina chegou ao hospital na manhã deste sábado (18) […]

Thatiana Melo Publicado em 18/01/2020, às 14h04 - Atualizado às 14h08

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

Uma menina de 4 anos está internada no Hospital Regional de Campo Grande, depois de ser picada por um escorpião na cidade de Brasilândia, a 382 quilômetros de Campo Grande. O estado de saúde dela é considerado grave.

Segundo a assessoria de comunicação do hospital, a menina chegou ao hospital na manhã deste sábado (18) transferida por causa de seu estado de saúde grave, após ser picada por um escorpião. A criança está na ala vermelha da enfermaria do hospital sob observação médica.

Outro caso

Em dezembro de 2019, uma menina de 6 anos também foi internada no Hospital Regional depois de ser picada por um escorpião, no bairro Campo Nobre. Ela brincava próximo de casa, quando foi picada. No dia 13 de janeiro deste ano, a menina teve alta definitiva.

Orientações

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) dá dicas para a prevenção contra os escorpiões. A primeira delas é a de deixar fechados os ralos de banheiro, pias e tanques, locais por onde os bichos podem surgir.

Em seguida, a dica é manter a casa sempre limpa, sem entulhos e outras sujeiras, já que isso atrai baratas. E são as baratas as principais refeições dos aracnídeos. A terceira dica é a de manter sua residência, quintal e até calçada livres das baratas e outros insetos, que podem ser combatidos com dedetização simples.

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da Capital também alerta que a população deve tomar muito cuidado na hora de realizar a eliminação do aracnídeo. O escorpião deve ser abatido sem o uso de inseticidas, uma vez que as substâncias podem deixá-lo ainda mais irritado e ativo, causando ainda mais riscos a quem esteja por perto.

Jornal Midiamax