Cotidiano

Duas aeronaves foram enviadas para auxiliar no combate a incêndios no Pantanal

Com aumento de focos de incêndio na região do Pantanal, o Governo do Estado enviou duas aeronaves Air Tractor do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e Distrito Federal para auxiliar no combate às queimadas que ente janeiro e abril registraram um aumento de 40% em relação ao mesmo período em 2019. As aeronaves chegaram […]

Ana Paula Chuva Publicado em 22/04/2020, às 08h44 - Atualizado em 19/07/2020, às 12h43

(Marcelo Armôa | Semagro)
(Marcelo Armôa | Semagro) - (Marcelo Armôa | Semagro)

Com aumento de focos de incêndio na região do Pantanal, o Governo do Estado enviou duas aeronaves Air Tractor do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e Distrito Federal para auxiliar no combate às queimadas que ente janeiro e abril registraram um aumento de 40% em relação ao mesmo período em 2019.

As aeronaves chegaram na terça-feira (21) ao aeroporto de Corumbá, distante 444 quilômetros de Campo Grande e cada uma tem capacidade para lançar até 3,2 mil litros de água.

Conforme a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), as queimadas estão sendo monitoradas pela Sala de Situação que acompanha a evolução dos focos de incêndio no Estado. E o que está acontecendo nos meses de março e abril era o esperado para acontecer a partir de junho.

“Nós estamos com indicadores que apontam quase dois meses de antecipação do tempo seco. Não temos ainda elementos suficientes pra decretar emergência, mas já tivemos de tomar algumas medidas emergenciais imediatas em reação ao que foi detectado”, informou o secretário Jaime Verruck, que coordena o trabalho junto com o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Ibama e Prevfogo.

Duas aeronaves foram enviadas para auxiliar no combate a incêndios no Pantanal
Marcelo Armôa | Semagro

Além disso, o coronel Joilson Alves do Amaral relatou que em 2020 os números de foco de calor estão acima da média em Mato Grosso do Sul. “O mês de Março foi o maior da serie histórica (desde 1999) e o mês de abril, até o momento, já tem o maior número de queimadas dos últimos 10 anos”, afirmou.

De acordo com o prognóstico do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) não há previsão de chuvas para as próximas semanas no Estado e isso aumenta a preocupação com as queimadas. “Por isso, nós intensificamos as ações para reforçar o combate aos incêndios.Já foram acionados os governos do Mato Grosso, Santa Catarina e Distrito Federal. Agora, estamos estruturando a questão logística, que envolve a disponibilização de combustível para as aeronaves e veículos terrestres, alojamento e alimentação para as equipes”, informou Jaime Verruck.

Além disso, foi solicitado ao Ibama de Brasília a contratação de brigadistas temporário para ajudar no combate. “Ao todo, estamos mobilizando neste primeiro momento 30 bombeiros para reforçar as ações na região, sendo do 15 do CBMMS. Que atuarão em terra. O Ibama em Brasília também está tentando a obtenção de recursos para disponibilizar um helicóptero”, acrescentou o Coronel Joilson.

Também foi solicitado outro helicóptero junto ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. E conforme Jaime Verruck, a PMA (Polícia Militar Ambiental) de Mato Grosso do Sul vai investigar a origem das queimadas na região

Jornal Midiamax